Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

15
Mai 09

 

 

Descobri hoje (sim, sim, hoje, ando sempre atrasada nestas questões) que o Elton John vem a Portugal para um concerto no Estádio do Restelo. Como não me mexi para arranjar companhia para ir ouvir (e ver :D) a Beyoncé, pensei que, para este, talvez tenha tempo de arrastar alguém para o ir ouvir comigo...

 

Mas depois ocorreu-me... como será a audiência de um concerto dele? Maioritariamente heterosexual ou vou passar o concerto todo a ver homens lindos, sensíveis e românticos abraçados uns aos outros e a beijarem-se?! Se é isso, não vou!!! :P

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 15:53
sinto-me: Brincalhona!
música: How you remind me - Nickelback

14
Mai 09

Num exercício de introspecção, auto-avaliação e partilha da GRANDE sabedoria desta vossa yours truly... vou tentar colocar aqui algumas das minhas frases preferidas, e, claro, proferidas por mim frequentemente (para além das que já aqui hei-de ter colocado):

 

"Lá por olhar para a ementa não quer dizer que vá jantar!!!" - explico o contexto... quando estou a arrastar as minhas colegas, todas casadas, a ver um gajo ou outro que vale (fisicamente falando) a pena.

 

"Boi amarrado também pasta... e o mesmo se aplica às vacas!!!" - quando se fala de infidelidade no feminino... se eles podem e fazem, porque é que as mulheres não hão-de fazer também?!?!

 

"Preocupa-te mais com a tua consciência do que com tua reputação. Porque a tua consciência é o que tu és,e a tua reputação é o que os outros pensam de ti. E o que os outros pensam, é problema deles." - não precisa explicações, penso eu

 

"Não me arrependo do que fiz, mesmo que tenha corrido mal. Só me arrependo do que não fiz porque me faltou coragem." - e ficarei toda a vida a pensar como teria sido se a tivesse...

 

"A vida é curta para andarmos a mentir uns aos outros. Sejamos frontais e todos sairemos a ganhar com isso" - odeio mentiras... dará para perceber?

 

 

publicado por Trintona(inha) às 20:35
sinto-me: Já tive dias melhores...
música: Rita Red Shoes - Choose Love (+ 1 canção-fetiche)

13
Mai 09

 

 

Não procures o prí­ncipe encantado.

 

Procura, antes, o lobo mau: ouve-te melhor; vê-te melhor e ainda te come.

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 18:09
sinto-me: Good!
música: Rita Red Shoes - Choose Love

07
Mai 09

 

Um bom amigo pediu-me para falar sobre sexo oral. Pergunto-lhe se as minhas opiniões pessoais sobre o assunto, as opiniões que eu creio serem das mulheres em geral ou aquilo que eu sei, de uma forma privilegiada, sobre a forma como as mulheres vivem essa parte da vida em particular, privilégio esse que deriva da minha área profissional.

 

Tendo em conta ainda que tudo deriva da questão do dar (fazer) ou receber... Isto é assunto demais para um post só. Vamos ver como descalço esta bota.

 

Ser objecto deste tipo de atenção por parte um homem (dado que ainda não experimentei com uma mulher) que sabe minimamente o que está a fazer... para mim não tem qualquer problema. Não gosto de sentir que estão a fazer frete, tal como creio que eles também não gostam. Não gosto de sentir que estão a despachar aquela questão (em 2 minutos) para depois curtirem 20 minutos da retribuição. Admito que é uma questão em que, para a maioria de nós, será necessário um tempo de habituação, um tempo para relaxar e interiorizar que nós merecemos sim aquele momento. Penso que é aqui que muitas mulheres ficam bloqueadas. São capazes de fazer mas não de receber. Invocam os mais diversos motivos, alguns bem parvos, mas invocam-nos.

 

Sentir que temos ali um homem disposto a levar-nos ao sétimo céu daquela forma, e permitirmo-nos deixá-lo, curtir o momento a 100%, é delicioso. Se alguém que está a ler estas linhas ainda não o conseguiu, aconselho vivamente.

 

Fazer. Penso que aqui tudo se prende na questão do "dar prazer". Se temos vontade de dar prazer aquela pessoa que está ali connosco a partilhar aqueles momentos... temos tudo para agradar. Claro que a experiência, a ausência do "nojo" que muitas mulheres ainda sentem, é essencial. Há manuais sobre as técnicas que podem ajudar as minhas amigas mais apressadas. Mas se ela está interessada em agradar, sentirá muito facilmente o que põe o outro completamente desvairado.

 

Também não tenho problemas em admitir que é uma área que muito me agrada pôr em prática. Comer sempre do mesmo enjoa e é necessário ir variando. Penso que estas práticas, hoje em dia melhor aceites, permitem variar mais, são excelentes preliminares mas servem também como "refeição principal". Tudo depende do momento e dos intervenientes.

 

publicado por Trintona(inha) às 21:19
sinto-me: Malandra!
música: No More Running Away - Air Traffic (nova canção-fetiche)

04
Mai 09

 

Será que existem realmente pessoas que estão "sozinhas"  (leia-se sem namorado/a, companheiro/a, marido/mulher) por opção própria?

 

Ou será que apenas são exigentes e não conhecem, dentro das suas opções disponíveis para aquele momento em particular da sua vida, alguém que crêem cumprir os "requisitos"?

 

Sempre acreditei que uma pausa entre relacionamentos é benéfica. Coleccionar pessoas, quer sejam homens ou mulheres, uns atrás dos outros, sem pausa para respirar, penso que, não trará benefícios senão aqueles que têm pavor de estarem sós.

 

Se esse período deverá ser de uma semana, um mês ou um ano, também creio ser variável de pessoa para pessoa, de fase de vida para fase de vida. Conheço pessoas que estão há dois anos sem ninguém. Custa-me (muito) a acreditar, mas juram-me que é verdade. Não será um pouco exagerado? E o "prazo mínimo", existirá?

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:12
música: Nada hoje

02
Mai 09

Colombo at night.

 

Eu, alone, banho-de-loja...

 

Passo no corredor da minha sapataria favorita, e vejo um dos seus funcionários cá fora, creio que ao telemóvel. Moreno, alto, corpo no ponto, "farda" justa q.b, que consiste em calça preta e camisa cinza. Uns 25 anos, no máximo. Uma cara de cortar a respiração.

 

Entro, amo os sapatos, fico parva a olhar para alguns deles. Pego mesmo em alguns, vejo o preço e penso o quão doida tinha que estar para dar o preço de alguns pares, por mais lindos que sejam. Sinto um casal de ciganos com 3 miúdos a ver também. Sinto que está um dos funcionários também a atendê-los.

 

Nota: os donos da ALDO são muito espertos: põem rapazes extra-giros a vender coisas de mulher. Mais 5 pontos para eles.

 

Continuo a ver a loja, que me deixa cada vez mais doida. Até os acessórios são de morrer.

 

Até que, junto das malas, oiço uma voz que diz: "Então, não gostou de nada do que viu?"

 

Olho, rezando para que não seja o bonzão, porque não respondo pelos meu actos. Não é. É o tal colega que estava a atender o casal. Menos moreno mas não loiro, alto, igualmente bem feito. Não me chamou a atenção, bem vistas as coisas, porque ainda não tinha olhado para ele. Lindo também. A mesma idade.

 

"Gostei de muita coisa. Muita coisa mesmo"

 

Respondo à provocação, pois que ele olha para mim da forma mais atrevida que deve ter conseguido.

 

"Então, leve o que quiser!"

 

"Era bom que pudesse ser assim"

 

"Olhe, não leve é a loja toda porque preciso de ficar com alguma coisa..."

 

Não consigo fazer mais do que sorrir.

 

"Tenho uma cliente que diz que gostava de levar a loja toda... mas costuma dizer que mesmo que levasse só metade, tinha que tirar alguém lá de casa..."

 

Como só continuo a conseguir sorrir mesmo, ele continua:

 

"Ela costuma dizer que tira o marido."

 

Aí pensei um pouco, pensando se estava a ser demasiado óbvia... mas... What the hell!!!

 

"Esse problema já não teria..."

 

"Ah, já o fez há mais tempo! Fez bem, nós os homens não merecemos!"

 

"Ai merecem sim... Alguns merecem tudo! Depende se se portam bem ou mal..."

 

"Eu às vezes gosto de me portar mal..." (ai, menino...)

 

"Pois, tudo depende do critério..."

 

"Merecemos é estar na cozinha a cozinhar para a mulher..." (ai, a cozinha!)

 

Já não conseguia ver nada do que estava a mexer. Bem vistas as coisas, já nem conseguia raciocinar muito bem... Dei mais uma volta, virei-me para eles e desejei boa noite e bom fim-de-semana...

 

E ele: "Volte sempre!"

 

Encostei-me um pouco cá fora a receber uma chamada e quando olho, eis que saiem os dois... Beber um café, talvez? ;)

 

Como já estava ao telemóvel, só pude piscar-lhe o olho e depois perdemos-nos de vista... Mas se a ALDO sempre me cativou pelos sapatos... A ALDO do Colombo agora está muitos, mas muitos pontos acima...

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 00:26
sinto-me: On top of the world!!!
tags:

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO