Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

31
Mar 09

O que é o amor, aos 30 anos?

 

É o coração a bater mais rápido quando pensamos "naquela" pessoa?

 

É querer adormecer, acordar, comer, viver ao lado dela?

 

É querer partilhar uma casa, uma vida?

 

É sentir vontade de voar sobre um oceano, se preciso for, para ir ter com ela?

 

É querer ter filhos com ela?

 

Porque se é isto, não amo há quase 10 anos. Mas estou em crer que, aos 30 anos, amar já não é  isto. Não me sinto hoje capaz de descrever o que acredito ser... Se é que o consigo fazer... Mas gostava que me dessem a vossa opinião...

 

 

publicado por Trintona(inha) às 18:13
sinto-me: Xôxa
música: Pink - So what

17 comentários:
Eu ainda sinto tudo isso incluindo as "borboletas no estomago", depois eles deixam-me e sofro como uma adolescente, vai-se a ver ainda não me apercebi que sou trintona. Enfim acho sinceramente que se gosta com o mesmo ou tanto fogor quando se tem 16 ou 80, só tem de ser com a pessoa certa.
N
Bj
sissaav a 31 de Março de 2009 às 18:43

Olá Sissa

Bem vinda ao blog e obrigada pelo comment.

Pois é, a minha dúvida era essa. Fico dividida entre o amor ser diferente e o não deixar que ele "cresça" para não me magoar outra e outra vez... Isso e deixar que o sexo venha cedo demais e atrapalhe toda a logística, se é que isso existe... :D

Beijos!
T

Pois o problema ai é nao deixar o amor crescer, mas isso é a sua procteção a actuar. Eu fiquei sozinha durante 3 anos, há uns meses por influência de amigos conheci um homem e todos diziam para eu me entregar e confiar que ele era boa pessoa e gostava de mim, resultado: deixou-me há 2 semanas para voltar para a ex.
E...será que valeu a pena, agora ando que nem um trapo, para quê.
Possivelmente vou estar mais outros 3 anos fechada em copas. Com o tal "medo" do amor.
Bj
sissaav a 31 de Março de 2009 às 21:32

Olá Sissa

Pois, eu já estive a ler o teu (posso tratar-te por tu, já que somos da mesma idade?) blog...

Se estiveste verdadeiramente sozinha durante 3 anos... não sei se te dê os meus parabéns ou pêsames. Eu não consigo. Mas, muito sinceramente, também não queria... 3 anos é muito tempo...

Não sou ninguém para dar conselhos, mas não fiques propositadamente mais 3 anos a fugir da nada nem ninguém...

Beijo!
T

Olá!

Desculpem lá estar-me a meter na conversa. Embora eu pertença ao sexo oposto e seja mais novo a verdade é que este assunto me toca. Não levem a mal mas a verdade é que vocês dão demasiada importância há idade quando não o deviam. Embora não exista uma "maquinazinha" para encontrar a pessoa certa, existe sim o sentimento em si que é muito bom e se essa pessoa não for a "tal", então o problema não é vosso mas sim dele (ele é que fica a perder).
Mais vale arrependermo-nos das coisas que fazemos do que arrependermo-nos de não as ter feito.

Peço desculpa pela intromissão.
Bjs

Olá R

Estás perdoado. :) Atrever-me-ia mesmo a agradecer a opinião masculina.

Quanto ao que dizes, vejamos por pontos:

"vocês dão demasiada importância há idade quando não o deviam".

Confesso, dou. Não me imagino novamente envolvida com ninguém com menos de 25 anos nem mais de 45... Mas o post centrava-se mais numa perspectiva de, aos 32 anos, ter uma experiência de vida que me fez pensar como descrevi no post, que já não corresponde ao dia de hoje...

«Embora não exista uma "maquinazinha" para encontrar a pessoa certa, existe sim o sentimento em si que é muito bom e se essa pessoa não for a "tal", então o problema não é vosso mas sim dele (ele é que fica a perder).»

Só vocês? Nós não? E quando é ao contrário? Queres explicar melhor o teu ponto de vista?

«Mais vale arrependermo-nos das coisas que fazemos do que arrependermo-nos de não as ter feito.» É mais uma das frases que emprego frequentemente...

Beijo!
T

Ola

Ainda bem que me perdoas.

Quanto ao explicar o meu ponto de vista?!?! Não prometo nada mas vou tentar.

O que eu quero dizer é que se alguém nos deixa ou não quer nada connosco é porque não nos merece, embora gostemos dessa pessoa.
Eu sei que custa mas se continuarmos a dar a oportunidade a que novas pessoas entrem na nossa vida então mais dia menos dia vai aparecer a "tal" pessoa.
Desculpa dizer isto desta maneira mas eu só posso falar por mim, enquanto homem, eu sofro quando alguém me deixa, mas tento sempre olhar em frente e nunca para trás.
Sobre a tua questão de quando é ao contrario? Bem digamos que é a historia da minha vida.


Desculpa la o testamento e os pensamentos confusos afinal de contas sou um "puto" de 25 anos.

Bjs
R
ruy_ak a 3 de Abril de 2009 às 19:19

Olá,
Aos 30 já não me lembro.
O coração bate sempre mais depressa quando estamos apaixonados.
Quanto ao resto... está tudo muito estruturado.

Ah! E as desilusões também já não são o que eram. A estrutura trata de as enquadrar.
Acima de tudo... há que não complicar...
Kisses from somewhere in Europe
Executivo_chanfrado a 1 de Abril de 2009 às 21:20

Olá

Aos 30 já não te lembras?! Hum... mas tu não tens 80!!! Acho isso muito estranho...

Ontem à noite tive um início de "ahah moment" (só quem vê a Oprah sabe o que isto é)... que espero que dure muito tempo... Mas basicamente, acho que «não complicar» é essencial.

Beijo!

Amar aos 30...
Julgo que será ter menos ilusões, menos expectativas, mas mais capacidade de amar no sentido positivo, a experiência entretanto adquirida, faz-nos ultrapassar determinadas situações que antes seriam muito importantes, mas que hoje somos capazes de relativizar...
Estar bem com alguém, sem cobranças, ser feliz ao lado de alguém, acaba por ser algo mágico seja aos 20, 30, 40... por aí ...
vulgar a 3 de Abril de 2009 às 11:44

Olá Z

Creio que tens toda a razão. Desde que escrevi este post até este preciso momento mudei muito a minha forma de pensar. A ver se consigo um tempinho para "reformular" e organizar as minhas ideias...

Beijo!

Fico feliz por saber que ainda há gente de mente aberta. Gostaria de deixar se me permitem a minha ideia. Nem sempre o fim de uma relação tem de significar tristeza , eu considero muito mais triste o degradar das relações do que propriamente o momento em que elas acabam. Acho que há que olhar em frente, acreditar em nós. A todas as mulheres 20 nas; 30 nas; e por aí fora os meus parabéns, pois cada idade tem o seu "encanto" particular.
Carlos Oliveira a 28 de Abril de 2009 às 11:34

Olá Carlos

Obrigada pela visita e pelo comentário!

Obrigada pelo "mente aberta". Gosto de pensar que é verdade.

Concordo plenamente que o arrastar uma relação que já não traz nada de bom a ninguém é mais triste do que ter a coragem para a terminar.

Também acho que é preciso aprender com o passado, com as coisas boas e com as coisas más, e avançar para o futuro, para o presente, sem medo. Sem medo de voltar a sofrer, a ser magoado, pois só assim conseguimos voltar a amar realmente...

Beijo!
T

boas perguntas, amar aos 30 ainda n sei. mas n amar sei e n ser amado tb.

marco a 2 de Maio de 2009 às 01:35

Olá Marco

Nos dias de hoje, creio que amar é igual em todas as idades... a inocência, a credulidade é que são diferentes...

Beijo
T

Pois é minha querida ...
Não nos conhecemos, mas cruzei-me com o seu blog e não resisti em opinar ...

Quanto ao que é Amor aos 30 ... Algo complicado de definir... tal como você eu sei o que é Amar mas aos 20 , aos 30 tudo é diferente ...
AMAR JÁ NÃO É O CHAO A TREMER, O CORAÇAO A EXPLODIR ...
Hoje aos 30 com as mágoas que carrego depois de uma relaçao de sonho falhada, eu Nao sei se Sei Amar ...
Sei o que sonho e idealizo, mas também já não sei se isso existirá... Hoje o importante é ter alguém que goste de mim, me trate bem ... e o resto logo se verá!!!!!!!!
Ines a 26 de Novembro de 2009 às 15:01

Olá Inês

Obrigada pela visita e pelo comentário.
Pff, trata-me por tu...
Como deves ter reparado, escrevi este post há mais de 8 meses... Muita coisa mudou na minha vida e tudo o que nele escrevi, agora, tenho a certeza que é possível voltar a desejar. A minha dúvida agora é o nível de exigência que existe para voltar, mais uma vez, a sentir tudo isto com alguém... Não sei se me faço entender...
É possível SIM voltar a amar. A amar loucamente. Basta encontrar A pessoa. Não desistas.

Beijo
T

Trintona(inha) a 26 de Novembro de 2009 às 22:40

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
28

29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO