Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

14
Mai 09

Num exercício de introspecção, auto-avaliação e partilha da GRANDE sabedoria desta vossa yours truly... vou tentar colocar aqui algumas das minhas frases preferidas, e, claro, proferidas por mim frequentemente (para além das que já aqui hei-de ter colocado):

 

"Lá por olhar para a ementa não quer dizer que vá jantar!!!" - explico o contexto... quando estou a arrastar as minhas colegas, todas casadas, a ver um gajo ou outro que vale (fisicamente falando) a pena.

 

"Boi amarrado também pasta... e o mesmo se aplica às vacas!!!" - quando se fala de infidelidade no feminino... se eles podem e fazem, porque é que as mulheres não hão-de fazer também?!?!

 

"Preocupa-te mais com a tua consciência do que com tua reputação. Porque a tua consciência é o que tu és,e a tua reputação é o que os outros pensam de ti. E o que os outros pensam, é problema deles." - não precisa explicações, penso eu

 

"Não me arrependo do que fiz, mesmo que tenha corrido mal. Só me arrependo do que não fiz porque me faltou coragem." - e ficarei toda a vida a pensar como teria sido se a tivesse...

 

"A vida é curta para andarmos a mentir uns aos outros. Sejamos frontais e todos sairemos a ganhar com isso" - odeio mentiras... dará para perceber?

 

 

publicado por Trintona(inha) às 20:35
sinto-me: Já tive dias melhores...
música: Rita Red Shoes - Choose Love (+ 1 canção-fetiche)

6 comentários:


A do Boi amarrado também pasta n ão conhecia e adorei.
beijinhos
Marta a 14 de Maio de 2009 às 21:11



Eu até sou uma gaja divertida!

;)

Amanhã vou escrevendo no telemóvel estas minhas "pérolas" e depois acrescento...

Beijo!

"Não me arrependo do que fiz, mesmo que tenha corrido mal. Só me arrependo do que não fiz porque me faltou coragem." - e ficarei toda a vida a pensar como teria sido se a tivesse...

eu tb n, mas depois sofro por amor ;) antes sofrer com o fim da relação do k sofrer com os ses
marco a 14 de Maio de 2009 às 21:32

Olá Marco

Quando digo esta frase normalmente refiro-me mais aos inícios. Não costumo sofrer muito com os finais porque costumo ser eu que tomo a decisão final, a de dar a injecção letal ao animal moribundo... Alguém tem de ter coragem, não é? E se já está moribundo... Sofrer para quê?

Beijo!
T

pois eu tb digo aos inicios , mas qd se acaba sofre-se sempre um bocadinho mesmo k sejamos nós a acabar.
marco a 14 de Maio de 2009 às 22:00

"Não me arrependo do que fiz, mesmo que tenha corrido mal. Só me arrependo do que não fiz porque me faltou coragem."
Tenho dúvidas se será mesmo assim. Arriscaria antes uma outra redacção, do tipo: "Há coisas que fiz de que me arrependo, e arrependo-me de outras que não fiz porque me faltou coragem."
O arrependimento é, nem mais nem menos do que a constatação de uma vulnerabilidade comum aos humanos, seres fantásticos capazes do melhor e do pior, porque, felizmente, são imperfeitos. Daí que o arrependimento pelo erro cometido nada tenha de "inferior" ou irracional, muito pelo contrário.
Bento de Jesus Caraça costumava dizer o seguinte: "Não receio o erro porque estou sempre pronto a corrigi-lo".
Na verdade, o reconhecimento do erro, a que implicitamente subjaz um estado de alma arrependido, pode potenciar, quando a coragem nos impele a encetar a "correcção", uma atitude de reveladora de uma grande nobreza de carácter.
Carlos a 16 de Maio de 2009 às 11:26

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO