Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

05
Jun 10

 

Aviso à navegação: este post vai ser lamechas.

 

 

Creio ter chegado a uma nova fase na minha vida. Por incrível que pareça, vai ser ainda mais dura do que as que já passei, dado que vai interferir com duas das coisas mais importantes para mim.

 

Logo, sinto-me no direito de experienciar o que vos vou relatar a seguir. Se não gostam de lamechices, parem de ler agora, fechem o browser e voltem daqui a uns... três meses. Depois não digam que não avisei.

 

Estou cansada de sexo sem amor. Estou cansada de sexo com muito desejo, mas sem sentimento. Sinto falta de um abraço protector, de um toque meigo, de um beijo, de uma noite louca, muito louca, mas não só de sexo. De dormir a noite toda abraçada, a abraçar e a sentir-me bem com isso. A acordar com beijos doces. Não sinto isto há demasiado tempo... e estou a notar a falta.

 

Será que só nós, mulheres, sentimos isto?

publicado por Trintona(inha) às 01:04
sinto-me: Carente?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!
música: Meet me Halfway - BEP

25 comentários:
somos todos assim….. por mais que digam que vivem bem só com sexo sem amor e carinho, todos nós (os normais, distúrbios mentais n contam) sentimos falta do abraço protector, do calor que é passado e da intensidade do sentimento que se sente a entrar por dentro de nós qd dá-mos o abraço. Qd fazemos ou deixamos que nos façam uma simples festa no cabelo, na face, no pescoço, no ventre, …..

Somos Humanos e isso quer dizer tudo, quer dizer que sentimos os afectos, quer dizer que criamos laços, quer dizer mt coisa que tu sabes mt bem, e eu estou a ficar sem pachorra para escrever o resto. :P (ai que isto estava a correr mt bem, 2x)

Se vais investir e deixar que te amem e deixar o amor crescer dentro de ti, acho que fazes mt bem.
Marco Batista a 5 de Junho de 2010 às 01:51

:-)

Obrigada. Ler o teu comment fez-me (como no acidente de carro) acreditar um bocadinho mais no futuro. God knows how I need it, these days!

Não sei do que sinto mais falta: se do que eu preciso, quero e gosto, ou de que alguém precise, mesmo, de mim.
Miguel a 5 de Junho de 2010 às 23:48

Olá Miguel

Creio que já tivemos esta "discussão" antes. Eu continuo a achar que há pouca coisa mais triste do que alguém estar com outra pessoa porque precisa dela. Talvez tenhamos interpretações diferentes do que isso quer dizer. Para mim, "precisar de alguém" é viver com essa pessoa porque não se tem outro sítio onde morar. É estar com essa pessoa porque ela nos proporciona coisas que a solo não poderíamos usufruir.

"Precisar de mim" é alguém que acha que não consegue viver sem mim na sua vida, de tanta paixão, de tanto amor, de tanto carinho? Se for, acho óptimo. Se for, creio que sim, que tens razão. Quero, preciso que alguém muito especial "precise de mim" na sua vida.

Beijo
T

É a segumnda parte da tua resposta que traduz o que eu pretendia dizer.

Ah, na 5ª feira voltei a ver a tua sósia. Na Costa.
Miguel a 6 de Junho de 2010 às 23:34


Não me digas que estava com os filhos...

Quem era chamou algo parecido com Galinha a uma miúdita, que ficou com uma senhora mais velha enquanto a tua sósia foi lá para trás, para se juntar a um grupo de malta.
Não percebi se a miúda seria filha. E também estava um miúdo, mas não tive a certeza se era da família da piquena.
Miguel a 8 de Junho de 2010 às 23:21

Bom, por acaso, o que eu chamo à minha filha começa por Galinha, sim, e acaba no nome de uma loja a que ela adorava ir. Mas eu não vou à Costa da Caparica há mais de um ano. Foi mesmo à Costa ou um bocado mais à frente?

É que já o ano passado foi avistada para aqueles lados uma gaja super-parecida comigo (alguém que me conhece muito, muito bem teve dúvidas), também com os filhos...

Tenho de ir lá ver isso!!!

:-P


À saída da Costa, em na praia em frente ao 1º parque de campismo (o do Clube de Campismo do Concelho de Almada).
Já o ano passado te perguntei se serias tu.
Miguel a 11 de Junho de 2010 às 01:37


Pois... ou é a mesma gaja ou tenho mais que uma sósia!!!

E eu com a mania que sou tão original!!!

:-P

Olá,
Conosco também é igual. Todavia, como temos duas cabeças...e ambas pensam??? por vezes com pensamentos absolutamente contraditórios entre uma e a outra, conseguimos ultrapassar melhor a coisa.
It's just a phase.
Executivo Chanfrado a 6 de Junho de 2010 às 09:33

Olá Chanfrado

Não gosto muito desse comentário das duas cabeças. Acho um bocado machista, ultrapassado e até um bocadinho infantil... Queres reformular essa parte?

Acredito que sim, que é só uma fase. Até daqui a uns meses, das duas uma: ou tenho aquilo que quero, ou volto ao sexo fabuloso só pelo sexo...

;-)

Beijo
T

De uma forma seca te digo:
Claro que os homens também sentem isso.
Mais comentários, levaria a uma grande discussão
Pedro Bom a 8 de Junho de 2010 às 17:28


Sabes que eu gosto de discussões, fazem crescer...

Escrevi isto em 3 setembro de 2008
Será que fazer amor é a mesma coisa que fazer sexo?
Será que é igual? Será que não? Se não qual é a diferença? Existem diferenças?
A minha opinião de forma resumida...
Amor, a meu ver, é feito quando duas pessoas se amam, o acto de fazer amor e fazer sexo pode ser parecido, mas já mais será igual. Porque?
Porque o sexo é feito de uma maneira diferente, as prostitutas fazem sexo e não amor, na maior parte das vezes não sabem nem o nome da pessoa que esta com elas, é feito de uma maneira fria, só para alimentar os desejos da carne.
Muitas pessoas pensam que é igual, simplesmente tem nomes diferentes, mas será mesmo assim?
Não é, O amor é feito de maneira diferente da do sexo, quando duas pessoas realmente se amam, e o fazem, para alem de sentirem prazer carnal sentem também prazer emocional, só de estarem a praticar tal acto com a pessoa que amam, o sentimento é outro.
Amor é feito de maneira carinhosa, é lindo o acto é completamente diferente e o prazer também,
Só de se estar a cometer tal acto com a pessoa que amamos, logo dai é diferente, é especial, se não me dão razão pensem vocês...
Preferem estar a fazer sexo com uma pessoa qualquer, ou de fazer amor com a pessoa que amam?
aamrsapiens a 12 de Junho de 2010 às 04:32

Ok, presumo então que a tua resposta é "sim".

Welcome back.

"Aniga" que não conheço...li por acaso este post e, aceite que lhe diga o seguinte:
Sou homem, tenho 54 anos de idade e, por mais inacreditável que lhe possa parecer, o sexo para mim, sem amor, não faz sentido. É algo vazio, de toque a oco, é como estas novas lareiras eléctricas que têm chama mas não aquecem. O sexo para mim, é um acto de amor, de entrega de dois corpos e dois seres que se completam e desejam. Fora disso, nada faz sentido. Desculpe-me tinha que deixar este pequeno comentário. Seja feliz.
SFM a 18 de Junho de 2010 às 13:37

Olá SFM

Obrigada pelo comentário, e devo dizer-lhe que não deve pedir desculpas... Quando escrevemos num blog é isto que procuramos: interactividade com outros seres humanos. Se discordam das nossas opiniões (que nem é o caso), melhor ainda... da discussão nasce o novo conhecimento.

Do seu comentário apetece-me tecer algumas considerações: uma primeira é... será que é preciso chegar aos 50 para haver então uma quantidade razoável de homens que pensam assim?

Depois... "de entrega de dois corpos e dois seres que se completam e desejam" diz. Completar concordo completamente. Agora desejar... Eu posso desejar muito alguém, fisicamente, sem amar essa pessoa!

"Seja feliz." Faz-me lembrar alguém que conheço... Eu sou feliz, não me sinto completa nos últimos 8 anos. Mas feliz sim. Obrigada pelos seus votos, espero que também seja muito feliz.

T

...fiquei com uma dúvida... quem enferma de "distúrbios mentais" (já agora, indesejados) também pode comentar...? ;-) Fiquei inibida, confesso, após ler um dos primeiros comentários, enfim.
agattp a 20 de Junho de 2010 às 00:13

O Marco que escreveu isso é da paz...quem sabe até não é fã de uma ou duas perturbadas mentais (não é, M?)...
Mesmo que tu realmente sofras de alguma perturbação mental (se sim, espero que seja das temporárias), neste cantinho podes escrever tudo o que te apeteça, desde que não ofendas ninguém (por isso tive de passar, há uns tempos, os comentários a só serem publicados após aprovação...).
Sente-te à vontade para comentar o que quiseres, ou simplesmente desabafar!

:-*

Distúrbios à parte, muito obrigada pelas tuas palavras, pondo à disposição a tua "casa". Quanto ao post, sexo e amor, carinho e desejo, pertença e prazer, talvez dois lados de uma mesma moeda -a nossa de gente "demasiado" humana-. Somos animais, convém não esquecer, e ambas as necessidades parece-me são partilhadas pelos restantes irracionais. O resto é o que cada subjectividade constrói a partir de experiências. E talvez grande parte dos distúrbios, até, se devam a um desequilíbrio entre esses dois pesos... em medidas diferentes. Parabéns pelo blog e pela coragem ao expor as tuas "fases". Voltarei, ainda que em silêncio.
agattp a 20 de Junho de 2010 às 22:22


Obrigada. Volta sempre, mesmo que em silêncio...

Gostei do blog!
Parabéns pelo destaque que foi muito merecido! E ainda bem porque permitiu-me chegar aqui! Vou voltar:)
Quanto a este post, eu acho que é isto que toda a gente quer, independentemente do sexo. E lamechas... junta-te ao clube:)
eueuemaiseu a 20 de Junho de 2010 às 19:50

Olá!

Obrigada, obrigada!!!

Ainda me sinto um pouco como escrevi no post, que já tem duas semanas... São fases...

:-*

De facto nem sei o que relata. Nunca senti tal mas também nunca tive varios parceiros sexuais, porque é apenas isso que são quando temos alguem com quem so se faz sexo.
Desde nova que sempre soube o que queria e merecia, assim nesse campo sempre me respeitei ao máximo e ai dos que tentasse desrespeitar sem demonstrarem que mereciam tal valor da minha parte. Assim esperei, porque quem espera sempre alcança o verdadeiro tesouro e ainda assim, quando o descobri e todas as celulas do meu corpo diziam que era o certo e o amor de uma vida, fiz-lo (fiz-nos) esperar mais tempo ainda ate porque a minha mãe sempre me dizia, o que é bom dura mas demora a chegar, o que chega rapido cedo se afasta. E apos 6 anos de namoro, so no SIM é que oferecemos ao nosso corpo o amor que ja transmitiamos um ao outro e isso já dura há quase 6anos. O que se encontra?Sempre um extase de descoberta e no fim o refugio dos males do mundo quando nos abraçamos e entrelaçamos. O amor é tão completo que nos sentimos unos e não pecisamos de mais ninguem.
Dê ferias permanentes ao sexo e espero pelo amor com sexo, ate porque ninguem - homens ou mulheres -gostam de trapos muito usados. Seja feliz, por si e em si.
soprosdemar a 21 de Junho de 2010 às 15:38

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
17

22
23
24
25
26

27
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO