Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

04
Jan 11

 

É confuso para mim amar uma pessoa mas sentir saudades de uma outra.

Saudades de algo que, se calhar, não era tão verdadeiro como eu julgava... Hoje vejo todas as falhas... e foram mais que muitas.

No entanto, uma saudade já muito atenuada persiste.

Nas primeiras vezes que isso aconteceu, pensei que deveria afastar todos esses pensamentos, pois isso significaria que amo menos esta pessoa que me merece tudo o que eu lhe dou...

Mas depois comecei a perceber que muitas outras pessoas já devem ter passado por isto e que não é amar menos nem pior a outra pessoa com quem se está...

 

Estou toda baralhada?

publicado por Trintona(inha) às 23:40
tags: , ,

19 comentários:
Não, não estás baralhada, é muito comum isso acontecer. O que se passa é que não se reconhece e teme-se que sentir saudades de uma pessoa que já foi não é normal...é normal, sim. Aliás, até é saudável porque é uma forma que o nosso Eu tem de nos dizer que aquela pessoa em concreto nos marcou como nenhuma outra o fez anteriormente. E que, se calhar, até significa mais para nós do que aquilo que nós pressentiamos ;-)
Beijinho,
Sofia
sofia a 5 de Janeiro de 2011 às 08:56

"aquela pessoa em concreto nos marcou como nenhuma outra o fez anteriormente"... completamente verdade. Mas passou, não me soube merecer, nunca soube ser aquilo que eu precisava nem aquilo que eu merecia, e isso foi, de certa forma, inédito na minha vida... Daí a saudade ter demorado tanto a chegar a estes níveis, aceitáveis...

:-*
Trintona(inha) a 7 de Janeiro de 2011 às 01:05

... a vida é assim mesmo, cheia de ruas, vielas e becos estreitos que por vezes nos confundem e baralham ...
Uma coisa é certa ... se há saudade é porque ouve amor ...
Bom ano para ti, bj
green.eyes a 5 de Janeiro de 2011 às 10:33


Houve muito de tudo, demasiado, talvez...

Um excelente 2011 para ti também!!!

:-*
Trintona(inha) a 7 de Janeiro de 2011 às 01:06

Quando no passado se vive uma relação que nos marcou e que nos deixou gratas lembranças, penso que não virá mal ao mundo por se sentir saudades e isso não vai diminuir de forma alguma o amor que tu sentes por quem está a teu lado.
Só seria mais preocupante se sentisses que a tua relação actual está a ficar menos sólida.
Esta é a minha opinião, posso estar errada...mas... cá fica.

Beijinhos
sentaqui a 5 de Janeiro de 2011 às 19:59


Acho que estás completamente certa, sim... :)

Beijooos!
Trintona(inha) a 7 de Janeiro de 2011 às 01:07

Não creio que esteja baralhada, creio que é normal as saudades de pessoas que fizeram parte da nossa vida, dos bons momentos, das conversas...
Não podemos apagar as pessoas que passam na nossa vida, fazem parte dela...
geriatriaaminhavida a 12 de Janeiro de 2011 às 09:05

É uma boa verdade. Não as podemos apagar, mas o tempo encarrega-se de "esborratar" certos pormenores... às vezes os certos, às vezes os errados...

:-)
Trintona(inha) a 12 de Janeiro de 2011 às 09:38

Há muitas formas de amar..., pode é não existir a "fórmula certa"!
Álvaro Lins a 22 de Janeiro de 2011 às 12:42

Creio que não existe mesmo!!!
Existem muitas, certamente, cada uma delas certa (ou não) para os envolvidos... Não será?

Obrigada pelo comentário e pela visita!
Trintona(inha) a 22 de Janeiro de 2011 às 13:15

Todas as pessoas nos marcam, de uma ou outra forma, melhor ou pior. Se nos deixam saudade é porque nos marcaram mais pela positiva do que pela negativa e isso é bom.
Foram bons momentos que ficaram registados na nossa mente e coração.
Boa semana.
sweet-moments a 24 de Janeiro de 2011 às 13:23


É verdade. :-)

Beijos
Boa semana!
Trintona(inha) a 24 de Janeiro de 2011 às 18:05

Não sei se no seu caso "baralhada" será a palavra certa... Parece-me antes que a situação é qualquer coisa como: "Não o consigo esquecer". E isso acontece por duas razões: 1ª porque aquele outro marcou (e ainda marca) de uma forma tal que não dá para esquecer, pelo menos para já; 2ª porque este ainda não a marca de forma a fazê-la esquecer o outro. Vai daí o que sente é uma certa sensação de deslealdade imerecida em relação ao actual, porque estando fisicamente com ele, ainda continua sentimentalmente ligada ao outro.
Ora, é justamente a clareza da situação que é desconcertante e a intranquiliza. Ou seja, não está baralhada. Tem certezas. E isso é que é mau.
Carlos a 7 de Fevereiro de 2011 às 23:07

Pela minha cartilha, ter certezas sempre foi bom...

Aparentemente para si não... Por outro lado, o que é isso de estar certo? Quantas vezes a certeza não é meramente circunstâncial? Hoje está acertado, amanhã nem por isso...
Carlos a 8 de Fevereiro de 2011 às 22:22

Eu mim enteresei na sua historia porque e exatamente a mesma minha historia e eu ate hoje sofro e choro todas as noites com saudades dele porque ele e o oposto do meu atual oque eu faço?
Rosali a 9 de Fevereiro de 2011 às 18:41

Olá Rosali

Desculpe só responder agora!

Chora todas as noites porque o actual é o oposto do ex? É isso? Então... porque está com o actual?

Trintona(inha) a 21 de Fevereiro de 2011 às 16:17

Eu estou solidaria com você,pois vivo o mesmo dilema sou casada com um mais não consigo esquecer um amor do passado,o pior e que ele tambem nao me esqueceu,infelizmente o destino nos pregou uma peça vivemos com a pessoa errada
inez a 5 de Abril de 2011 às 03:06

Se soubesse que ia morrer daqui a um mês, continuava a vida que tem agora?

Se não, devia pensar melhor nisso... digo eu...

:-*

Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
28
29

30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO