Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

25
Fev 11

 

Por motivos profissionais, hoje falou-se de práticas sexuais dos jovens. Para os mais desatentos, quando se dizem as palavras "jovem" e "sexo", hoje em dia, na mesma frase, em certos meios, fala-se de 12/13 anos. 

 

Vi há uns tempos na Oprah que é "usual" ocorrer sexo oral entre os jovens, durante o tempo das actividades escolares, por exemplo, de uma forma ocasional, esporádica, "sem compromisso", nos USA. Chocaram-me vários factos, um deles o facto de serem elas a prestar este tipo de "mimo" a eles, sempre, sem que haja retribuição. Chocou-me a idade deles. Chocou-me o local escolhido, pelos vistos, usualmente (a carrinha escolar, lá atrás - o condutor é cego?). Choca sobretudo o, às vezes, nem saberem bem como eles se chamam. 

 

Não tenho conhecimento que, entre nós, isto seja assim tão comum que seja um problema... Mas... será que não? Ou será simplesmente que não nos chega a informação?

publicado por Trintona(inha) às 08:00
música: Duck Sauce - Barbra Streisand

7 comentários:
Ou seja, porque raio não cresci eu na América...?

Agora a sério, e não deixando de ser chocante as idades da iniciação, tenho para mim que, acima de tudo, é uma questão cultural.

Cá, os mais populares eram (são?) os que fumavam e/ou os que bebiam.

Por terras do Tio Sam, carros, sexo e armas são (eram) os cartões de visita de quem é ou quer ser popular.

Por isso costumo dizer que nada nos Estados Unidos me faz inveja, nem sequer a precocidade com que se iniciam nem a aparente disponibilidade das suas jovenzinhas para nos fazer o que, por cá, nem as namoradas ou as esposas gostam de proporcionar (excepto se houver reciprocidade, e mesmo assim...).

É como o anúncio da Sical: Cada terra com seu gosto...
Miguel a 25 de Fevereiro de 2011 às 13:24

Isso dizes tu que já passaste dos 35 anos. Será que os miúdos de 15 anos dizem o mesmo?

Não inventei quanto aos destaques de cá (e quanto aos de lá basta ver filmes, noticiários e documentários).
A julgar pelo que me dizem os meus filhos, com 16 e 13 anos, é como eu disse.

A não ser que te referisses ao parágrafo mais extenso...
Miguel a 28 de Fevereiro de 2011 às 10:04

Que eles iniciam a vida sexual aos 11, 12, 13 anos, não tenho quaisquer dúvidas e podíamos mesmo discutir aqui os motivos.

O "Isso dizes tu que já passaste dos 35 anos. Será que os miúdos de 15 anos dizem o mesmo?" era mesmo para a tua frase "as suas jovenzinhas para nos fazer o que, por cá, nem as namoradas ou as esposas gostam de proporcionar (excepto se houver reciprocidade, e mesmo assim...)"...

;-)

O tempora! O mores!
Mas desta vez que esta frase seja lida como foi dita: pela positiva.
Miguel a 3 de Março de 2011 às 09:18

Acredito que seja mais, não chegar a informação.
Como poderemos nós pais saber o que andam os nossos filhos a fazer. Sim, porque é impossivél estar sempre com eles.
Penso que o mais certo é o dialogo que devemos ter com eles.
Sou da opinião que em relação à liberdade, não é retira-la toda, que os protejemos. Por vezes até é pior. Conheço uma rapariga(agora com 20 anos) que ficou gravida aos 15 anos. Não tinha dialogo com os pais e não tinha nenhuma liberdade. Passou a faltar às aulas para estar com o namorado. Não digo que não acontecesse se tivesse liberdade, mas era menos provavel.
A minha filha também com 20 anos, felizmente nunca me deu problemas. Sempre teve liberdade e sempre conversamos muito, sobre tudo. Quando tinha 15 anos e começou a ter um pouco mais liberdade nas saidas achamos(eu e o meu marido) melhor leva-la ao ginecologista. Mais vale prevenir...
Mas ainda assim, não posso jurar que ela não tenha feito disparates.
Damos-lhe a educaçãoque achamos ser a melhor, mas as escolhas dos caminhos são deles.
Bom resto de domingo.
geriatriaaminhavida a 27 de Fevereiro de 2011 às 14:34

Olá

Concordo com a perspectiva de que uma educação demasiado restritiva conduz mais facilmente a alguns desvarios que uma condução de uma infância/ adolescência responsabilizante. Eu sou um bom exemplo disso e é assim que estou a educar os meus filhos...

Mas há muitos tipos de pais, só neste país... Há quem não "veja" os filhos durante meses seguidos, há quem ache que pode compensar isso com bens materiais, há quem ache que eles podem ir para a escola sozinhos aos 7 anos... Há de tudo...

Na nossa sociedade, diz o INE, ocorreram, em 2009, 2 partos em adolescentes de 12 anos, 5 partos aos 13 anos, 56 aos 14 anos ... Ou seja, 63 meninas com menos de 14 anos, só em Portugal, só em 2009, que levaram uma gravidez até ao fim!!! Não estamos a falar em início de vida sexual, nem em sexo oral... que foi o assunto que me levou a escrever o post...

As escolhas são deles e cabe-nos a nós mostrar os caminhos possíveis...
;-)
Trintona(inha) a 28 de Fevereiro de 2011 às 10:48

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
26

28


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO