Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

05
Ago 11

 

Li, para não variar, com 13 anos de atraso, um livro. Suponho que Paulo Coelho é intemporal, por isso, não fui assim tão atrasada quanto o número faz parecer.

 

O livro é, como todos os que escolhi ler dele, bom para repensarmos a nossa vida. Usa um artifício que eu uso algumas vezes para tomar algum tipo de decisão: se eu só tivesse um mês de vida, o que escolheria? Sim ou não? Olá ou adeus? Beijo ou estalo?

 

E filmes, vi alguns também. "O Discurso do Rei", que, novamente, nos faz pensar que o que é tido como adquirido por alguns causa tanto transtorno a outros. Gostei muito. Não percebo porque algumas pessoas dizem que é seca.

 

Volto para Lisboa daqui a 16 horas. E volto a partir. :-)

publicado por Trintona(inha) às 18:24
sinto-me: GOOD
tags:

12 comentários:
Gostei disto: "Usa um artifício que eu uso algumas vezes para tomar algum tipo de decisão: se eu só tivesse um mês de vida, o que escolheria? Sim ou não? Olá ou adeus? Beijo ou estalo?"

Acho que vou começar a adoptar a mesma medida!
:-)
Margot a 8 de Agosto de 2011 às 14:36

Acho muito útil. Esclarecedor, sempre!

:-*

já li também o livro e gostei.
quanto ao filme, ainda não tive tempo... :(
Meio Palmo a 22 de Agosto de 2011 às 14:31

Só posso dizer que gostei muito. Para algumas pessoas, aparentemente, é seca. :-S
Trintona(inha) a 28 de Agosto de 2011 às 11:46

Não vi o filme. E julgo que não preciso de ver. Mas, pelos bocados que vi, creio que todos deveriam assistir a tal filme.
Talvez num grande ecrã se consiga apreender a angústia que sente um gago que sabe uma resposta na ponta da língua mas não a consegue dizer (durante a infância, na escola, é um perfeito horror). Querer proferir uma palavra mas não a conseguir soltar, tantas vezes porque começa por uma letra que lhe é impossível de dizer, embora a diga bem quando surge no meio doutra qualquer palavra.
É incrível a "quantidade" de vocabulário de que um gago nececessita, porque, por causa de certas iniciais ou de determinados conjuntos de letras, tem que ter disponíveis um ou mais sinónimos. Eu raramente consigo dizer o meu próprio nome e o do meu pai sem gaguejar. A escolha dos nomes do meus filhos ficou ditatorialmente à minha responsabilidade, porque as escolhas que não eram minhas mostraram-se impossíveis de as vocalizar sem gaguejar.
E ainda ter que ouvir rir, gozar, anedotas de mau gosto...
Não desejo tamanha provação a ninguém, mas para os que gozam com isso talvez fosse bem feito senti-la na pele por umas horitas ou até por um dia. Talvez.
Miguel a 22 de Agosto de 2011 às 17:00

Olá M

Quando comecei a ler o teu comentário pensei que terias alguma experiência pessoal... o meu instinto, de certa forma, estava certo... Como deves calcular, não sabia. Quando escrevi o post nem me lembrei, insensivelmente, que decerto alguém se identificaria com o problema em questão. Demonstrei o necessário respeito, certo? Mas vê.

Beijos

Nada no teu post ofende ou fere sensibilidades de qualquer gago.
Pelo contrário, se o fizesse, o meu tom provavelmente seria duro contigo.
Não o foi, nem havia razões para ser.
Mas para alguns ex-colegas de escola...

P.S. - Entretanto, gaguejo muito muito muito menos. Mas os "platinados" ainda falham, de vez em quando.
Miguel a 29 de Agosto de 2011 às 09:35

Bom, fico contente de ter mantido o meu tom, de que tanto me orgulho.

Por curiosidade, os "platinados" são semelhantes para toda a gente? Ou há sílabas mais difíceis?


:-*

Podem existir semelhanças, mas será coincidência.
Para mim são os m, alguns p, os pr são problema, os n também falham muito, mas isto é no meu caso.
Outros há que é no sempre no início das frases, comecem elas como começarem.
Também há truques: falar muito alto ou demasiado baixo; começar as frases com um i, como por exemplo: i eu vou a Lisboa. i alguém quer vir?
Para um dos gagos portugueses mais conhecidos, o General Ramalho Eanes, a maneira de não gaguejar é falar como ele fala, com a boca "em tubo".
Miguel a 30 de Agosto de 2011 às 01:28

Aprender até morrer!

:-*
Trintona(inha) a 30 de Agosto de 2011 às 10:17

Eu também adorei, tens de ver o filme.
Silvia a 29 de Agosto de 2011 às 01:15

;-)
Trintona(inha) a 29 de Agosto de 2011 às 18:28

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO