Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

20
Jul 12

É certo que os tempos não estão fáceis, que há casais com filhos para criar com o flagelo do desemprego a desmoronar-lhes a vida. É certo que há pessoas que se esforçam por estabelecer prioridades e têm de cortar muita coisa que lhes dava prazer. É certo que há quem trabalhe e mesmo assim o que leva para casa não chega para pôr comida na mesa.

 

Mas também há muito quem afirme que não tem dinheiro para determinadas coisas e depois, quando se olha para o telemóvel... topo de gama. Para o carro... alta cilindrada. Para a casa... recheada de tudo o que é gadget. Não se privam de ir comer a um restaurante ou de comprar toda a comida feita.

 

Eu não tenho pretensões de me lembrar de passar necessidade, mas sei que os meus pais a sentiram na pele. Muito. Lembro-me de a minha mãe contar que quando casou com o meu pai ele ia para o trabalho a pé (e ainda eram alguns km) porque não tinham dinheiro para o passe. Nunca me hei-de esquecer que uma avó de um ex-namorado meu contava que, quando ela era pequena, uma sardinha tinha de dar para alimentar uma família de 8 (e moravam numa aldeia piscatória).

 

Parece-me que o que há nos dias de hoje é excesso de facilitismo. O menino quer uma bicicleta, compre-se. A mãe quer ir de férias, faz-se um crédito. O pai quer um carro novo, pede-se um empréstimo a 8 anos. E depois não se come sopa, fruta nem legumes porque essas coisas são caras e nem fazem assim tanta falta. E pensar uma família de 4 consegue comer no McDonalds por 20€... 

publicado por Trintona(inha) às 23:49

6 comentários:
Trocadas que estão as as prioridades, ou, como dizes (e bem), com tanto facilistismo para o que não importa, o resultado está à vista.

De facto, quando as prioridades estão todas trocadas, não admira que este cantinho à beira-mar plantado tenha chegado ao estado que chegou.

Os governos, todos sem excepção, terão muita, muita culpa do estado da nação, mas com cidadãos assim...
Miguel a 23 de Julho de 2012 às 13:03

É isso que sinto neste momento... "Com cidadãos assim..."!

:-*

Hoje em dia vivemos numa sociedade de aparencias.. Infelizmente!

O importante deixou de ser estar bem e passou a ser parecer bem.
G a 30 de Julho de 2012 às 18:57

E não estará mais do que na altura de virar isto ao contrário?

Estar está e há muito tempo mas faze-lo?

Muito dificil..
G a 10 de Agosto de 2012 às 16:45

:´-(

Pelos "nossos" filhos?
Trintona(inha) a 19 de Agosto de 2012 às 01:21

Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
21

22
23
24
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO