Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

17
Out 08

No seguimento de uma resposta a um comentário aqui do blog, ocorre-me uma questão. Porque é que os homens (sim, sim, alguns, eu sei) se "assustam" com uma mulher independente? E inteligente? Como considero que são duas questões que andam de mãos dadas mas têm razões diferentes, passo a analisá-las em separado.

 

Bom. Um homem conhece uma mulher. Interessa-se por ela. Dá-lhe isso a entender, seja lá de que forma for. Combinam, saem. Ela mostra-se uma mulher realizada, orientada, que se vira bem sozinha. Provavelmente, procura alguém (se é que procura, mas isso já é outra conversa) apenas para partilhar bons momentos, sejam eles de sexo, de paixão, de conversa ou de convívio. Ora vejamos. Não precisam de um homem para tarefas como mudar pneus, fazer arranjos em casa, abrir frascos de compota (até porque a compota é só açúcar! :-D) ou qualquer outra tarefa considerada, nos primórdios, como masculina. Bom, o que resta? Os momentos a dois, para puro sexo, ou passeios, ou longas e deliciosas conversas. E eles fogem? Será que valia a pena que tivessem ficado? Na minha opinião: não. Um homem que quer que eu seja dependente dele não me serve. É porque não preza o meu bem-estar, a minha individualidade. Pensando bem, ainda bem que fogem. Estão a poupar-me uma data de chatices.

 

Inteligente, na minha opinião, é ainda mais simples. É porque não gostam de competição. Complexo de inferioridade. Esses ainda me servem menos. Por isso não escondo. :-D

 

E lá porque o blog ultimamente não gira em torno de sentimentos positivos e histórias felizes, isso não significa que eu ande deprimida ou não veja o azul no céu! É simplesmente porque, nas 24 horas que o dia tem, me ocorrem sempre uma data de temas para reflectir, mas sobra normalmente só um... E hoje foi este...

 

Beijos!

 

publicado por Trintona(inha) às 18:35
sinto-me: Muito bem!
música: Humanos - Rugas

03
Out 08

 

Hoje lá cumpri o tal favor. Quanto mais penso nos pormenores, mais acho que foi uma boa desculpa arranjada para... sei lá... ou falar um pouco mais comigo, ou ir ter comigo, ou obter o meu telemóvel... Oh, querido, não era preciso! Era só perguntares!!! ;-)

 

Quando nos encontrámos, perguntou-me como é que podia pagar o favor... Eu já nem sei o que disse e ele respondeu-me «ao menos um café!»

 

Não é que não desejasse. Não é que não tivesse imaginado. Mas, quando ele disse aquilo, para mais porque não estávamos sozinhos... Nem sei bem o que disse... Acho que respondi, com olhar travesso, «quando quiseres é só mandares mensagem...»

 

Despedi-me e quando volto a olhar para ele, estava a deitar-me AQUELE olhar, de alto a baixo... Parece que a saia que escolhi surtiu os efeitos esperados... :-D

 

«Tou na lua... não me chateies que eu agora tou na lua...»

 

Beijos!

 

publicado por Trintona(inha) às 21:35
sinto-me: Na lua!
música: Encosta-te a mim - Jorge Palma

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO