Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

17
Out 08

No seguimento de uma resposta a um comentário aqui do blog, ocorre-me uma questão. Porque é que os homens (sim, sim, alguns, eu sei) se "assustam" com uma mulher independente? E inteligente? Como considero que são duas questões que andam de mãos dadas mas têm razões diferentes, passo a analisá-las em separado.

 

Bom. Um homem conhece uma mulher. Interessa-se por ela. Dá-lhe isso a entender, seja lá de que forma for. Combinam, saem. Ela mostra-se uma mulher realizada, orientada, que se vira bem sozinha. Provavelmente, procura alguém (se é que procura, mas isso já é outra conversa) apenas para partilhar bons momentos, sejam eles de sexo, de paixão, de conversa ou de convívio. Ora vejamos. Não precisam de um homem para tarefas como mudar pneus, fazer arranjos em casa, abrir frascos de compota (até porque a compota é só açúcar! :-D) ou qualquer outra tarefa considerada, nos primórdios, como masculina. Bom, o que resta? Os momentos a dois, para puro sexo, ou passeios, ou longas e deliciosas conversas. E eles fogem? Será que valia a pena que tivessem ficado? Na minha opinião: não. Um homem que quer que eu seja dependente dele não me serve. É porque não preza o meu bem-estar, a minha individualidade. Pensando bem, ainda bem que fogem. Estão a poupar-me uma data de chatices.

 

Inteligente, na minha opinião, é ainda mais simples. É porque não gostam de competição. Complexo de inferioridade. Esses ainda me servem menos. Por isso não escondo. :-D

 

E lá porque o blog ultimamente não gira em torno de sentimentos positivos e histórias felizes, isso não significa que eu ande deprimida ou não veja o azul no céu! É simplesmente porque, nas 24 horas que o dia tem, me ocorrem sempre uma data de temas para reflectir, mas sobra normalmente só um... E hoje foi este...

 

Beijos!

 

publicado por Trintona(inha) às 18:35
sinto-me: Muito bem!
música: Humanos - Rugas

13
Jul 08

 

Tendo noção de que coloquei no post anterior a idade do meu date de ontem, duas questões precisam, para mim, ser exploradas. Partindo da noção de que ambos gostaríamos de repetir, tal como já expressámos um ao outro, o que é que leva uma trintinha a olhar para um vintinho? E o oposto?

 

Pondo de parte o preconceito, pois que ainda por cima é do menos aceite socialmente que se trata, o que é que pode fazer duas almas com (até pouca) diferença de idade quererem estar juntas por algum tempo? O tipo de interesse é algo que eu própria ainda tenho que explorar, pois se, com um quarentão pouca coisa me faz confusão, com um «pito» na casa dos vinte, a coisa não se passa bem assim. Para sossego da minha consciência, não fui eu que o procurei. Como já descrevi noutro post, também não fui eu que propus a saída, muito embora já tivesse sido solicitada por parte dele várias vezes, e tivesse sido uma frase minha que a despoletou.

 

Da parte dele, parece-me óbvio que o interesse é quase, se não mesmo totalmente, só sexual. Ele viu algumas fotos minhas, diz que não pareço ter 31 anos (vou fingir que acredito) e gostou. Ok. Saiu ontem comigo, e diz que gostou na mesma. lol. Ok. Ele até é um rapaz bem apresentado, olho e cabelo claro, não demasiado alto, mas também não tem 1.65... Tímido? Ele diz que sim. Será por isso que se interessa por mulheres mais velhas? Dão menos luta, são menos dissimuladas (já sei que há quem não concorde, mas se há coisa que a vida me ensinou é que não vale a pena andarmos todos a brincar às casinhas - se queremos qualquer coisa, porque não admitir?!)? Tinha o preconceito, até ontem, que as miúdas de vinte anos são «fáceis». Hoje tenho dúvidas... E depois, lembro-me sempre que esta «pancada» pode advir de problemas com as figuras parentais... Enfim...

 

Da minha parte, o que é que eu posso ver nele... Bom. Quando saí de casa ia tranquilíssima da vida porque pensava... «Não vou ter qualquer problema, com a idade que ele tem, não vou sentir qualquer tipo de atracção e não vou ficar indecisa com nada...» E assim foi... Até começarmos a conversar, a conhecermo-nos melhor... Depois na caminhada até aos carros... E a despedida... Ambos pensámos duas vezes onde é que faria sentido beijarmo-nos. Bom, eu pensei isto, ele pode ter pensado que se me beijava na boca levava um estalo... lol... Mas não levaria... É ponto assente que eu não quero uma relação amorosa convencional. Não sonho mais com viver em comum, já tenho os filhos que a vida permite ter com alguma (pouca) comodidade... Por isso, tudo o que aspiro é uma relação com alguém que me tire fora do sério (alusão ao site que destaco no fim...)... Que me deixe nas nuvens, muito sexual mas também, se possível, de alguma forma... amorosa?! Não será este o melhor termo mas não consigo arranjar um melhor. Se quisesse sexo apenas por sexo, já teria tido vários one night stand's, mais ou menos satisfatórios. Talvez lá chegue, mas para já ainda não. Será que, pela sua idade apenas, este tipo de fim lhe está completamente proscrito? Não sei. Material para ponderar neste que vai ser o meu último dia de férias... até Setembro! :-)

 

 

Um blog que encontrei hoje, fantástico:

http://audaciosos.blogs.sapo.pt/

 

 

Beijos

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 00:00
sinto-me: Entusiasmada!
música: James Blunt - 1973
tags: , ,

12
Jul 08

 

 

Correu muito bem. Não fui violada, assaltada, invadida no meu espaço pessoal, ou qualquer outra coisa negativa. Aliás, a saída em si só aconteceu porque foi assim meio imprevista. Hoje em dia já não acredito em coincidências, mesmo aquelas de acontecem devido aos nossos actos. Podem não ser conscientes, mas inconscientemente procuramos aquilo que obtemos. Há poucas excepções. Passo a explicar. Conversando no Messenger sobre a sexta-feira (isto na quinta, claro), digo que vou ao cinema. Claro que, do lado de lá, soa a convite. Eu ainda tento esclarecer que não era um convite, mas também, já era demasiado tarde. E se há pessoas com as quais não quero, de todo, ir a lado algum, outros há que, não fossem os não sei quantos kilómetros que nos separam, aconteceria decerto. Ou então, que até vivem relativamente perto e não me se acende nenhuma luz vermelha quando vejo algo sobre elas.

 

Fomos então tomar um café, sitío mais que público, fomos ao cinema, filme despretencioso mas engraçado para o género - Hancock - e depois, uma outra bebida num bar das redondezas. Boa conversa, cabeça aparentemente bem assente nos ombros, apesar dos 9 anos que nos separam...  :-o Sim, porque conheço muitos bem mais velhos que não têm mais de 16 anos de idade mental... Cada um no seu carro, dois beijos na cara à despedida... Um bom momento... 

 

E assim chegou o meu último fim-de-semana em liberdade, que segunda-feira lá começam os compromissos laborais... :-P  Mas em Setembro há mais! YUPI!!!

 

Vou aproveitar para passear mais um pouco, aproveitar que o tempo até nem está tão mau como ontem...

 

Bjs

Trintinha

 

publicado por Trintona(inha) às 12:57
sinto-me: Muito bem!
música: Goo Goo Dolls - Iris
tags: ,

11
Jul 08

 

O post hoje vai ser bem curto.

 

Frase do dia, proferida pela minha filha: «Ó mãe, tás mais magra!» (6 anos) UAU ;-)

 

Hoje, se tudo correr como previsto, vou conhecer ao vivo, pela primeira vez, alguém que só «conhecia» da net. Em local público, com os dois olhos bem abertos, e tal... Torçam por mim, se puderem, apenas para que tudo corra bem. Desta vez não há dúvidas quanto a limites.

 

Bjs

Trintinha

 

publicado por Trintona(inha) às 20:07
sinto-me: Contente
música: The Story - Brandie Carlile (música fetiche) lol
tags:

02
Jul 08

Hoje escrevo o post a bater a mil... A cabeça e o coração, literalmente, não no sentido romântico...

 

Vou sair a primeira vez, como diriam os americanos, num date, depois de sete anos de relação monogâmica (da minha parte, ES-TÚ-PI-DA!!!)...

 

Aos menos os americanos ainda falam nas regras desta cena das saídas... Nunca deixes que haja sexo na primeira saída... Blá blá blá... Sinto-me perdida. Não tenho ninguém com quem falar, pois as minhas amigas são todas casadas e, regra geral, mais velhas, não iam entender do que falo. E se eu fraquejar? Bom, é como eu lhe disse... Talvez ele ganhe o direito de pensar que eu durmo com qualquer um e não volte a saber dele... E será que isso é grave? Não, há mais peixe no mar... Ou aviões... Ou cães...

 

Vou-me arranjar... Mais uma dor de cabeça... A minha vontade é enfiar umas calças de ganga... Será que há um dress code para dates? Socorro...

 

Beijo-o? Será que me vai dar vontade? Sei lá... O pior para mim são estas horas antes... Bom, vou arranjar-me que o resto passa depressa...

 

Beijos

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 19:11
sinto-me: Contente mas nervosa...
música: Wherever you will go - The calling
tags: ,

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO