Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

10
Mai 11

 

Se há coisas que me perturbam, a discriminação de géneros é uma delas.

 

Quando aplicada aos meus filhos, perturba-me profundamente.

 

Comecei o dia a refilar com um colega que se armou em palhaço e levou para o trabalho balões daqueles de fazer figuras. Fez uma flor, deu a uma colega e disse que era para a filha... fez uma espada e deu a outra colega, para o filho... Que coisa!

 

Há alguns anos, quando a minha filha descobriu que tinha órgãos sexuais, foi recriminada e chamada de "porca" pela avó. Hoje, ele fez a mesma descoberta, tendo sido quase elogiado. Nós mulheres é que fazemos isto a nós próprias. É verdade que há culturas que fazem bem pior, mas acho que há um longo caminho a percorrer!!!

 

MULHERES, ACORDEM!

publicado por Trintona(inha) às 22:31

25
Fev 11

 

Por motivos profissionais, hoje falou-se de práticas sexuais dos jovens. Para os mais desatentos, quando se dizem as palavras "jovem" e "sexo", hoje em dia, na mesma frase, em certos meios, fala-se de 12/13 anos. 

 

Vi há uns tempos na Oprah que é "usual" ocorrer sexo oral entre os jovens, durante o tempo das actividades escolares, por exemplo, de uma forma ocasional, esporádica, "sem compromisso", nos USA. Chocaram-me vários factos, um deles o facto de serem elas a prestar este tipo de "mimo" a eles, sempre, sem que haja retribuição. Chocou-me a idade deles. Chocou-me o local escolhido, pelos vistos, usualmente (a carrinha escolar, lá atrás - o condutor é cego?). Choca sobretudo o, às vezes, nem saberem bem como eles se chamam. 

 

Não tenho conhecimento que, entre nós, isto seja assim tão comum que seja um problema... Mas... será que não? Ou será simplesmente que não nos chega a informação?

publicado por Trintona(inha) às 08:00
música: Duck Sauce - Barbra Streisand

21
Fev 11

Compreendo que quem leia o meu blog não tenha essa ideia de mim, normalmente não é sobre o que vou escrever hoje que mais me apetece debitar, mas de há umas semanas para cá não consigo deixar de pensar nisto.

 

Chegámos a um ponto, enquanto sociedade, que eu não consigo compreender.

 

Facilitar o nosso trabalho, facilitar as nossas tarefas, acho óptimo.

 

Uso máquina de lavar-loiça, uso máquina de lavar roupa, telemóveis, pagamentos automáticos, comandos à distância para aparelhos razoáveis, como TV e DVD...

 

Agora... rolos de papel higiénico em que o tubo pode ir pela sanita para eu não ter de dar mais dois passos para o pôr no caixote de lixo?! Desculpem?! E depois ocorre-me... Esta marca (ainda só tenho conhecimento de uma) não deve ser das mais baratas... Que pessoas dão mais dinheiro para não ter de ir pôr o tubo no lixo, ou a reciclar, que seria o ideal? E ambientalmente, isto será louvável? I think not...

 

Os jornalistas só publicam o que lhes traz alguma mais-valia, os políticos continuam a encher os bolsos próprios e os dos amigos, continuam a haver "profissionais" que dizem «quer recibo, cobro-lhe o IRS...», continuam a haver pessoas que recebem subsídio de desemprego mas fazem "uns biscates", agora rebentou a barraca (finalmente!) por causa dos médicos & farmácias corruptos que chupavam a "mama pública"... para não escrever algo mais ordinário, como apetece...

 

Sei que não é grande alternativa, mas apetece mesmo mudar de país, juro que apetece...

publicado por Trintona(inha) às 16:18

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO