Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

20
Jan 09

 

Folheando uma das revistas que tanto gosto de ver, encontro uma clutch que custa aquilo que eu demoraria quase três meses a ganhar no meu emprego actual.

 

Vários pensamentos me atravessam quase instantaneamente o cérebro:

 

1. Porque raio continuo a comprar estas revistas que só me deixam momentanemante deprimida, porque não vislumbro uma altura em que poderei auto-oferendar um artigo destes?

 

2. Porque raio me dá, ao mesmo tempo, prazer em ver coisas tão luxuosas?

 

3. Que raio de justiça social e/ou divina é esta que permite que milhões de mulheres passem o mês inteiro a trabalhar e não tenham dinheiro para comprar uma peça de roupa nova, ou que possam sustentar condignamente os seus filhos... e algumas, que, certamente uma grande maioria, nem sabem fazer outra coisa que não compras, gastem numa mala, nuns sapatos ou num vestido o que algumas têm que esticar durante sei lá quantos meses para pôr comida na mesa?

 

4. Uma clutch, mesmo que em pele de crocodilo vale aquele dinheiro? Porquê?

 

5. O que é que o pobre do crocodilo fez para merecer morrer para que uma gaja qualquer ande com a sua pele nas mãos, ou um gajo nos pés? Será que, se houvesse uma espécie superior a nós, nós acharíamos alguma piada a que nos matassem só para retirar as peles?!

 

6. Porque é que, sempre que tenho um tempinho livre, tipo esperar por alguma consulta... tenho vontade de comprar estas revistas?

 

Que nervos!

publicado por Trintona(inha) às 20:46
sinto-me: Grrr
música: Norah Jones - Come away with me
tags: ,

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO