Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

12
Fev 12

 

Na passada sexta-feira terminou um projecto no qual entrei sem saber bem ao que ia. Começou como carolice e acabou num Mestrado. Custou-me muito tempo roubado à família mas trouxe-me um grande crescimento pessoal. Trouxe também crescimento profissional, mas esse... não será reconhecido monetariamente falando, a não ser que me decida a abandonar a função pública e ir trabalhar para o privado. Por motivos familiares, mais uma vez, não me imagino a fazê-lo a breve trecho, mas... nunca se sabe. 

 

Sinto-me leve, sinto-me com tempo livre... só quem passou pela situação pode sar valor. É como eu digo muitas vezes... os dias mais difíceis da vida servem para degustarmos melhor ainda os bons!

 

Venham eles!!!

publicado por Trintona(inha) às 17:54
sinto-me: tãoooooooooo bem...
música: Maneater - Nelly Furtado

08
Jul 11

 

O pesadelo ainda não acabou...

publicado por Trintona(inha) às 17:48
sinto-me: Down
música: Nada!

07
Jul 11

 

 

Hoje é o dia em que vou saber se a minha caminhada académica acaba amanhã ou se vou ter de pedir um adiamento para "limar arestas" na tese.

 

Hoje é o dia.

 

Medo. Muito medo.

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 11:19
sinto-me: Afraid!
música: OST Rio - Mas que nada

13
Jun 11

 

Hoje cumpri um dos requisitos mínimos para terminar a minha incursão académica.

 

Hoje estou feliz!

 

publicado por Trintona(inha) às 14:11
sinto-me:

31
Mai 11

 

Hoje paguei mais uma propina. Ainda faltam quatro, acho eu, por isso optei por nem olhar seriamente para essa parte. Olho para a minha casa, para mim, para os miúdos, para as coisas que me faltam e imagino o que teria feito com todo o dinheiro e tempo que já gastei com esta "incursão académica". 

 

 

Teria comprado o móvel para a cozinha, para não ter de me pôr de joelhos de cada vez que quero um pacote de arroz?

 

Teria comprado o móvel para o hall, para ter onde deixar as chaves de casa e arrumar os quilos de coisas que não sei onde pôr?

 

Teria comprado umas prateleiras para os miúdos terem onde arrumar de forma racional os brinquedos?

 

Teria comprado um pc que não se desligue porque sobreaqueceu, ou que tenha wireless, ou que tenha efectivamente bateria?

 

Teria comprado um telemóvel fidedigno, que não se bloqueie irremediávelmente quando estou a falar?

 

Teria um armário com algumas roupas que se vejam?

 

Teria conseguido manter-me com o meu peso habitual?

 

Teria conseguido manter-me no mesmo local de trabalho?

 

Teria filhos mais felizes?

 

Teria uma casa decorada como deve ser e não um amontoado de coisas?

 

Teria outro carro e não este que está quase a fazer uma década?

 

{#emotions_dlg.tired}

 

publicado por Trintona(inha) às 12:26
sinto-me: Desanimada
música: Clã - Os embeiçados

30
Mai 11

 

Quero ir para a rua,

quero ir ver o mar,

quero ir apanhar sol,

quero ir para a esplanada

quero voltar a passar uma tarde inteira a ler um livro, uma revista, qualquer coisa... 

 

QUALQUER COISA EXCEPTO TESES, TRABALHOS, ARTIGOS, LIVROS!!!

 

Faltam 40 dias!

 

Não sei se ria,

se chore ou

se continue a aplicar o voltaren no meu pobre pescoço...

 

ARGHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

publicado por Trintona(inha) às 17:48
sinto-me:
música: Amor Electro - A Máquina (acordou)

17
Mai 11

 

Faltam 52 dias. Se até agora me tem parecido uma eternidade, agora parece-me que o tempo começa a escassear. 

 

52 dias é pouco tempo para acabar uma tese. 52 dias para apenas acabar uma tese não seria pouco, se não tivesse de levar os miúdos à escola, à natação, a sair, ir às compras, ir trabalhar, fazer as refeições, limpar, organizar, namorar, dormir, comer, tomar banho, ir à depilação, passar tempo nas filas de trânsito...

 

:-(

 

Só para partilhar convosco.

 

:´-(

publicado por Trintona(inha) às 10:02
sinto-me: Com pouco tempo!!!
música: Katy Perry - ET ft. Kanye West (Nova música fetiche!)

06
Nov 10

 

... dos gajos casados que se comportam como se fossem solteiros.

 

... da crise, do sistema político, dos economistas, dos banqueiros, dos corruptos.

 

... dos gajos que conduzem sem seguro e fogem - pagamos nós, pois claro - Fundo de Garantia Automóvel.

 

... dos gajos e gajas que "recebem" subsídio de desemprego, mas não aceitam boas oportunidades de emprego enquanto dá para chular.

 

... dos gajos e gajas que "recebem" subsídio de desemprego, mas ganham uns trocos em "serviços" que não declaram.

 

... dos gajos e gajas que "recebem" subsídio de desemprego, mas "conseguem sustentar a família!!!".

 

... de ter estudado toda a minha vida, ao contrário de muitos, continuar a fazê-lo e não ver nenhuma compensação económica para tal.

 

... das pessoas que aproveitam as "Novas Oportunidades" e depois entram no Ensino Superior sem saberem escrever português, quanto mais uma língua estrangeira.

 

... das pessoas com quem não se fala há mais de um mês e que mandam SMS à 1:30 da manhã a dizer "Olá". E não, não é um bottie-call.

 

... dos homens portugueses. Sinceramente, já considerei virar lésbica ou freira. Por enquanto, vou-me arrependendo... mas a avaliar pela qualidade, um dia destes acontece...

 

... de um Ensino Superior que continua alucinado, com pessoas alucinadas, que não têm vida própria e que parece que passam o tempo pessoal a pensar em como lixar mais estudantes em menos tempo.

 

... continuo cansada de estar cansada de tudo isto... é muito...

publicado por Trintona(inha) às 23:10
sinto-me: :´-(
música: Love The Way You Lie - Eminem ft. Rihanna

18
Mar 10

 

Acabou!!!

 

Ainda não acredito, mas a 1ª fase (e creio que a mais penosa) da minha nova incursão académica acabou...

 

Xauzinho que vou festejar!!!

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:12

10
Mar 10

 

O mundo mudou. Ainda me lembro de ter estado à espera quatro anos para colocarem um telefone fixo na casa dos meus pais, lembro-me do primeiro filme que vi em DVD - o Top Gun, lembro-me de receber da minha prima cassetes de música gravada da rádio. Ainda sou do tempo em que as cozinhas não tinham micro-ondas, os miúdos não tinham telemóvel e não existia o Facebook, o MSN, o e-mail ou os jogos on-line. E reparem, ainda não tenho 35 anos.

 

Don't get me wrong, eu adoro tecnologia. Eu uso o homebanking, eu aposto nos jogos da santa casa on-line, não há dia em que não ligue o MSN ou que não vejo o que os meus amigos andam a fazer no Facebook. Sim, até já tive uma quinta. Mas há muito que não sei o que se passa lá - condicionalismos temporais.

 

Mas... estar numa aula e o professor parar para atender o telemóvel... é o quê? E se forem quatro vezes em 3 horas? É respeito pelos alunos? Dá-nos o direito de fazermos o mesmo? Penso que a regra de pôr o telemóvel no silêncio quando se está num restaurante já não se usa. Pois se as pessoas até colocam os telemóveis em cima da mesa para os ouvirem melhor! E ainda se fosse por motivos urgentes... Mas não é. Será que os professores dos nossos filhos também atendem telemóveis na aula?

 

Isto é uma coisa menor, bem menor quando comparada com o que se passa na nossa sociedade ao nível dos valores. Faz o que eu digo, mas não faças o que eu faço. Come a sopa, come os legumes, come a fruta e não faças como eu que me afogo em fast-food. Será que alguém acredita que isto pega depois dos 5, no máximo 6 anos de idade?

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:12
sinto-me: Provocadora
música: Linger - The Cranberries

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO