Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

30
Nov 08

 

A vida é fantástica.

 

Quando passamos um mau bocado na vida, tudo nos parece desprovido de sentido e despropositado. Já tive alguns desses momentos na minha vida. É possível que tivesse boas razões para ficar quase desesperada em algumas, pouco noutras. A vida também é assim: temos razão algumas vezes, outras não. Eu costumo dar o exemplo de um filme de animação já um pouco antigo, em que um dos personagens diz que o mais pequeno fio de uma carpete não tem noção da sua importância no desenho final... E, na minha opinião, os episódios da nossa vida são similares... Quando deparamos com uma coisa menos positiva, não conseguimos imediatamente entender que faz parte do processo de aprendizagem que é a própria vida.

 

Hoje tenho a tranquilidade necessária para «jogar xadrez emocional». Não tanto quanto gostaria, mas tenho muito mais do que há precisamente um ano atrás. Apesar de saber que eles não vão ler o blog, obrigada a todos quanto contribuiram para esta minha evolução. Resumindo, obrigada a todos os rafeiros e mais uma ou outra espécie. Hoje tenho a experiência necesssária para saber que nem sempre conseguimos cumprir o que prometemos. Temos várias soluções aqui. Não prometer, tentar a todo o custo cumprir o prometido, não "exigir" promessas... e acima de tudo, entender que somos humanos e falhamos. Hoje entendo que quando as pessoas (e reparem, estou a tentar não ser feminista e falar apenas no género masculino) não cumprem as suas promessas, e o que têm a perder é demasiado grande, tentem, a todo o custo, esconder. É da natureza humana. Se fiz asneira, se tenho hipóteses de não ser descoberto... prefiro apostar as minhas hipóteses e tentar agarrar-me ao que não quero arriscar perder...

 

Jogar "xadrez amocional" é ter o sangue frio para querer e não mostrar. É, apesar de eu não jogar, saber fazer um bom bluff num jogo de poker. É mostrar o "chocolate" e depois de ter o cliente interessado dizer que afinal o chocolate está reservado... E reparem, não é "vendido"... Porque isso seria irremediável... E em relações humanas isso não existe...

 

É ter a tranquilidade necessária para sentir os sinais de que o outro também está a jogar e conseguir lidar com isso calmamente... Isso ou que está a (ou em vias de) comer outro chocolate!!! :-D

 

E depois de se sentir este tipo de sinais, pensar com muita tranquilidade e muito realisticamente... Quase toda a gente gosta de chocolate... ;-) Já não acredito em "morrer de amor"... por isso, quando isto acontece: "I will survive!"


 

publicado por Trintona(inha) às 22:28
sinto-me: Fixe!
música: Beyoncè - If I were a boy

15
Out 08

 

Como já aqui anteriormente escrevi, preciso arrumar os pensamentos acerca dos rafeiros. Apesar de já ter tido umas luzes acerca da perspectiva masculina sobre os porquês, falta-me «arrumar as prateleiras» dos motivos pelos quais este tipo de situações ocorre. Sei que não é um exclusivo meu (se assim fosse, ia para freira, mais valia!), mas já me aconteceu demasiadas vezes para o meu gosto.

 

Quais serão os motivos que fazem um homem interessar-se por uma mulher, dar-lhe a entender isso, falar-se sobre o assunto, chegar mesmo a sair (se for esse o caso) e, de um momento para o outro, sem aviso ou explicação, não voltar a dizer mais nada? Ou, pior, voltar passadas umas semanas como se nada fosse, a querer combinar «um café»?

 

Para mim torna-se particularmente difícil de analisar, uma vez que não costumo «prometer» o que não pretendo «cumprir»...

 

O primeiro motivo que me ocorre, claro, é terem mudado de ideias pela mulher em si. Neste caso... eu :-D Ok, pode acontecer, claro. Sei lá... Alguma ideia que se expressa que não agrada... A existência de filhos, que nunca escondi, mas pode fazer mudar de ideias mais tarde... Não costumo ter queixas, mas alguma questão física que me ultrapassa... Tudo isto seriam ideias perfeitamente aceitáveis, se não tivesse ocorrido, em todos os casos, os tais convites-descontracção depois... Se essas questões se colocaram alguma vez, não se iam esfumar no ar, não é?

 

O segundo que me ocorre é a existência de uma lista de «projectos». Assim como eu a tenho, é justo que eles também a tenham. E claro, pode haver sempre um «projecto» cujo lugar na hierarquia subiu vertiginosamente... E este motivo fornece uma boa explicação para os convites... Esses projectos tiveram o seu fim e foram-se reciclar os restantes da lista... É justo, mas convém que, das duas uma... ou sejam deuses gregos para que sejam perdoados... ou, pelo menos, sejam mais honestos... Não venham com a treta das impossibilidades, de que o gato comeu o telemóvel e se ficaram 7 semanas sem contactos, que ninguém engole...

 

Uma outra é a do flirt apenas pelo flirt... Entendo que os homens achem piada a uma resposta física favorável de uma mulher que consideram um avião, como eu costumo dizer... Claro que sim... eu também fico louca quando isso acontece... Mas se esse Boing 787 me retribui com o mesmo tipo de resposta aos meus avanços, eu quero ir até onde puder... The sky's the limit! Porquê parar na descolagem?!

 

Uma outra hipótese é serem "comprometidos" e, perante a hipótese de uma traição à cara-metade bem real, bem física... fiquem com medo e não avancem. Considero esta hipótese muito remotamente possível, já que, das situações que conheço, eles dizem que se é para serem «apanhados», mais vale que seja por tudo do que só por uma saída ou uns «amassos»... Mas penso que é a melhor explicação para um dos meus rafeiros de estimação... :-P

 

Não me ocorrem mais motivos... Mas adorava saber a opinião dos de Marte... ;-) Não pensem os meus amigos que, por reflectir sobre isto hoje, que estou deprimida... Estou bem, aceito as partes menos boas da vida para poder crescer, aprender com os erros e assim, verdadeiramente, evoluir.

 

Beijos!

 

 

publicado por Trintona(inha) às 22:18
sinto-me: Na boa!
música: When you really love a woman - Bryan Adams

12
Out 08

 

O comentário ao meu último post fez-me pensar muito. A tristeza por ele despoletada já foi discutida com quem de direito. Ainda não exaustivamente, mas lá chegará o momento.

 

Por outro lado, fez-me pensar no que o blog era no seu início e no que é agora. O comentário em relação à futura escassez de nomes de raças fez-me ponderar, e como diz a Ana no seu blog (http://diariodeumadivorciada.blogs.sapo.pt/), mesmo que eu encontre o homem-maravilha, é melhor ficar calada... Não é que, desde a minha separação tenha experimentado assim tantas raças... Os rafeiros existem, acho que já consegui entender porquê... obrigada J. Mas mesmo que tivesse experimentado... Não devo nada a ninguém. Não estou a deixar de seguir nenhuns dos meus valores...

 

Descobri um blog novo. É impossível agradar a gregos e troianos, por isso, eu assumo: gostei. Gosto de ler a opinião de um homem sobre os assuntos lá expostos. http://oarrumadinho.blogspot.com/ Se é que é mesmo um homem que escreve...

 

Quanto aos assuntos de trintonas e afins... Quero apenas partilhar convosco o assunto mais chocante do meu fim-de-semana... Ia eu a chegar ao meu carro, quando um grupo de três ou quatro adolescentes me disse: «És cota mas até és querida!» UL-TRA-JAN-TE!!! Mas tenho que me ir habituando, não é? ;-) Afinal... se eles tiverem 16 anos, tenho idade para ser mãe deles...

publicado por Trintona(inha) às 22:12
sinto-me: Cabrões dos putos! ;-)
música: Per7ume e Rui Veloso - Intervalo

11
Out 08

Bom... Continuando a saga, não o vi. O Labrador, I mean. Como não o vi e não sou mulher de ficar à espera que as coisas me caiam no colo - não confundir o fim-de-semana que lhe dei para ver se era timidez, com inércia! - mandei-lhe o tal SMS. Nada de chocante, pensava eu, pois os amigos a quem contei o que escrevi apelidaram a mensagem de bombástica... Não sei. Muito simples, na minha opinião. Não o vi no seu local de trabalho toda a semana.

 

Entretanto, tal como já aqui escrevi, manter vários «projectos» permitem-me manter uma atitude tranquila com relação às questões amorosas/relacionais... E os defensores dos direitos dos homens que não se preocupem... Tudo é feito com ética e sem magoar os referidos. Eu adoro cães... não lhes faria mal... ;-)

 

Entretanto, várias pessoas continuam a perguntar-me se já arranjei namorado. A pergunta irrita-me e é equivalente a perguntarem-me: «Hum, estás a afogar-te... Queres uma bóia?» Claro que penso que ter alguém na minha vida (homem ou mulher, já voltei aos meus devaneios bissexuais!) poderá trazer-me um aumento de bem-estar. Mas estou feliz. Estou bem. Odeio que me perguntem isto em particular. E costumo responder «Porque é que queres saber?»... É pergunta que desarma, normalmente, todos os intrometidos... E se for um possível «projecto», pergunto «Porquê? Queres mandar currículo?» :-)

 

Amanhã posso precisar de mais um nome de uma raça... Alguém quer ajudar-me? Maxilar muito, muito forte, para uma boa e gostosa dentada... Mas posso estar enganada, parece que o meu instinto não anda grande coisa para estas questões...

 

Beijos!

 

 

publicado por Trintona(inha) às 00:34
sinto-me: Bem
música: Jorge Palma - Olá (Cá estamos Nós Outra Vez)

30
Set 08

 

Hoje começo um post ao contrário do habitual. Começo pelo título.

"Gostava de ser o teu sofá"

Dito assim, sem aviso prévio... De alguém que muitas vezes se interroga se seria um rafeiro ou teria força no maxilar para uma boa dentada...

publicado por Trintona(inha) às 13:29
sinto-me: Bem, pois então...
música: Goo Goo Dolls (City Of Angels OST) - Iris

13
Ago 08

Sexta-feira, feriado... Boa desculpa para uma escapadinha... Não é? Pois, e eu vou aproveitar essa grande desculpa que é um fim-de-semana de 3 dias...

 

Acho que finalmente vou conseguir acabar o meu livro, e já tenho dois candidatos para a substituição. No momento logo decido por qual começo. (Pois, não vai ser concerteza um fim-de-semana escaldante, a não ser que a costa alentejana esteja recheada de cães que dão boas mordidas, não de rafeiros como em Lisboa...)

 

Vou de mini-férias com o IMC mais baixo desde há... uns 3 anos... ou mais... "Há lá coisa melhor" lool

 

Faço anos daqui a alguns dias... Tenho que começar a planear como vai ser o meu dia... E nesse mesmo dia entro de férias novamente... Ui... Como vai saber bem...

 

Não sei como vou conseguir passar 3 dias sem internet, messenger, blog e comentários (obrigada :-)... Sim, sim, sou viciada, eu sei... Mas ao menos admito-o!

 

Bom, até domingo à noite ou segunda... Beijos!

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:31
sinto-me: Já lá!
música: Will I Am - I Got It From My Mama

12
Ago 08

Hoje recebi uma mensagem que faz pensar um bocado.

 

Uma pessoa que mora do outro lado do planeta, que diz procurar amor on-line.

 

Ok. Ingénua, dirão vocês. Mas talvez não assim tanto.

 

De cada vez que recebo este tipo de mensagens penso "ok, estão à procura de virtual sex". E não digo que este não esteja. Se está, tem uma abordagem muito incomum. Mas presumindo que é sincero no que diz... Vive numa das cidades mais densamente povoadas do mundo e procura o verdadeiro amor na internet?!

 

O que é feito dos bares, das discotecas, dos amigos que apresentam amigos? Procurar sexo até entendo... mas amor? Estaremos assim tão loucos? Moramos num prédio com mais 100 pessoas de quem não sabemos nada... e confessamos a completos estranhos as nossas maiores loucuras... Já para não falar naqueles casos do fulano que teclou tempos infinitos com a mocinha de 18 anos que afinal era um velhote homo de 60...

 

Em relação à minha vida... Rafeiros coleccionam-se... Ou eu os assuto, ou não sei... Labradores... há só um, e não o vejo há duas semanas... Cocker também está de férias... lol... E o meu vintinho... bom, o vintinho voltou à carga, vou tratar do nosso assunto um dia destes... ;-)

 

Estou em countdown para um fim-de-semana prolongado, longe daqui, desta confusão que é Lisboa. Apesar de ser Agosto... parece que este ano a crise afectou muita gente... Sobra para quem fica em Agosto à espera de uma Lisboa vazia...

 

Ah... o blog está quase a atingir as 5000 visitas... :-D

 

Beijos!

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:54
sinto-me: Expectante!
música: I will always love you - Whitney Houston

31
Jul 08

 

No último post esqueci-me de mencionar uma das razões para o sentimento de felicidade. A compra de uns sapatos, lindíssimos... Adoro sapatos, adorava ser rica para ter um armário lindo, enorme, só para sapatos (teria e faria mais coisas, claro! viajar, por exemplo)... Estes são mais sandálias, douradas, com flores cravadas de brilhantes, com saltos altos, finos, vertiginosos... Pena que não são para todos os dias...
Tenho que continuar este post pedindo desculpa por não ter ainda respondido aos comentários, vou fazê-lo, se não hoje, nos próximos dias...
Hoje vi o Labrador, troquei umas palavras com ele. Como só o vou ver daqui a um mês ou mais, tenho que pôr este pensamento na prateleira. Entretanto, surgiu uma nova espécie. É muito cedo para dizer se é mais um rafeiro (para os menos atentos ou novos no blog, explico: rafeiro é o que ladra, ladra... mas não morde... aquela mordida gostosa, como dizem os brasileiros...). Teve a paciência para esperar uns bons 10 minutos, até eu sair do café onde já nos encontrámos por várias vezes... para depois me deixar passar na passadeira... Deve ser mais novo que eu, tem uma cara giríssima, é pena não ter mais uns 10cm, mas também, não se pode ter tudo, não é? Tem um ar inteligente, mas há quem engane, e muito... Também depende para que é que o quero, não é? E eu ainda não sei bem o que quero... Penso muito nisso mas ainda não sei bem... Bom, mas de qualquer forma algo me diz que isto ainda vai dar pano para mangas... Vou dar-lhe uma alcunha... será um... Cocker... lol
O meu ex mandou-me uma mensagem que mostra a sua maturidade... A agradecer por eu ter acabado porque agora está feliz... Será que ele pensa que isso me afecta?! Ai, como o rapaz está enganado... Quanto melhor ele estiver mais equilibrado será, para ser o melhor pai que possa para os meus filhos... E eu quero que eles tenham uma boa relação, a melhor possível...
O mês está a acabar, ou seja, vou ter 1024MB novinhos em folha para gastar... ;-)
Este fim-de-semana queria ir ao cinema. Mas sozinha. O que não quer dizer que não vá duas vezes... O fim-de-semana é grande... Há sexta, há sábado, há domingo... E há sempre muitos filmes para ver! ;-)
Entretanto, já estou em contagem decrescente para a 2ª fase das férias... Já só falta um mês...
Hoje, ao falar com uma amiga, voltei a pôr em dúvida o que quero para mim na minha vida amorosa/sexual nos próximos tempos. Sexo ocasional, com o mesmo ou vários, é fácil. Talvez demasiado fácil para mim, que gosto mais das coisas quando são difíceis. Continuo firme na opinião de que, seja para o que for, não quero um fulano que seja casado ou que viva com alguém. Por vários motivos isso pode correr mal e não é de todo o que eu quero para mim. Seja para o que for. Há claro, uma excepção. Que é o «meu» Labrador. Mas adiante.
Dado que recebi um feed-back acerca do blog onde me diziam que serve o propósito de dar a conhecer melhor o pensamento das mulheres... Posso aqui tentar explicar os motivos que me levam a fazer a afirmação anterior... Primeiro: um homem comprometido (chamemos-lhes assim, mas pode ler-se alguém que seja casado, viva com ou tenha casamento marcado) não vai poder dar-me o que eu quero, nos momentos que eu quero/posso. Mesmo que seja só sexo. Depois, há a questão do que ambos queremos. No início podemos ter tudo muito bem definido... mas se eu ou ele quisermos mais? Se ele estiver disposto a deixar a família, por exemplo? Na afirmação de que não quero viver com ninguém nos próximos... digamos... 10 anos, estou firme. Para sempre? Não sei. Neste momento não lhe vejo vantagens. Só desvantagens. Deixar uma família... e depois, se eu me farto dele? São questões que já surgiram com alguém com quem nunca troquei sequer um beijo...
Quando me separei, inicialmente imaginei que agora já não me importaria essa questão. Mas continua a importar. Talvez porque não consigo deixar de sentir empatia com a pobre que está lá em casa, a cuidar dos miúdos, dele, sem saber de nada... Ou talvez não. Mas não quero saber. Se desconfia e não investiga ainda tenho mais pena. Dos dois. Porque vivem uma mentira, provavelmente em nome de questões materiais, de aparências ou de pressões familiares...
De uma coisa tenho a certeza. Não quero ser a que tem de ficar calada quando o telemóvel toca. A que fica sozinha o resto da noite, porque ele vai para casa. A que o vê à sexta e só o volta a ver na segunda porque ele vai passar o fim-de-semana com a família. A que não pode usar baton, perfume ou brilhantes para a titular não perceber. O que se aprende quando se é precisamente a titular...

E claro, ocorre-me sempre: será que eu não mereço mais?! Claro que sim. Modéstia à parte. Sei que sim. Não vale a pena esplanar as minhas razões, mas sei que sim. Mereço pelo menos uma pessoa honesta. Porque, isso a vida já me ensinou, vejo pelas costas dos outros o que se passa nas minhas.

 

Beijos

Trintinha 

publicado por Trintona(inha) às 21:55
sinto-me: Bem
música: Encosta-te a mim - Jorge Palma

20
Jul 08

 

Bom, onde há fumo, há fogo.
Quando se diz que uma mulher de trinta ou mais e um homem de vinte é explosivo, parece que é verdade... O que lhes pode faltar em experiência e know-how pode ser perfeitamente compensado com performance e vontade de aprender...
 Bom, como já deu para perceber, uma das minhas saídas correu muito, muito bem... O vintinho era muito giro, apetecível... Sem conversa da treta, sem confusões, sem compromissos, sem complicações... Isto já parece o anúncio do Pingo Doce! Mas é mesmo assim. Penso que uma das vantagens desta faixa etária é mesmo essa. Um quarentão, por exemplo, ou é casado, ou é divorciado, ou solteirão... Ou está cheio de vícios, postos pelas ex-namoradas, pelas ex-mulheres ou pelas mamãs... Um vintinho está interessado na experiência e nada mais. A parte física correu muito bem, para já fiquei satisfeita (não, não estou a falar da parte sexual propriamente dita), mas será que, a longo prazo, é isto que quero?
Penso que não. Preciso de alguém que me saiba cortejar, alguém que saiba o que é dirty talk e que saiba aplicá-la na altura certa, com as frases certas (que isto não se ensina...), alguém que, quando me abraça, sinto que me protege contra tudo e todos. Mas depois, é precisamente esse tipo de homem que está comigo e com mais duas ou três ao mesmo tempo... E eu prometo a mim própria não ser assim, não ser leal a quem não o é para comigo, mas o primeiro pensamento é de, imaginando-me com alguém, pôr todos os outros de parte...
Porque é que eu sou assim? Será que não há homens interessantes e leais? É uma pergunta meramente retórica... Tenho 31 anos (quase 32 :-D). Mesmo que consideremos que só comecei a namorar aos 14, o que nem é bem verdade, são 17 a conhecer o sexo oposto. 17 anos de um conhecer homens (não todos por experiência própria, claro...) e todos eles não desperdiçam uma oportunidade. Isto quando não a procuram activamente...
Não sei que escolhas vou fazer no futuro. Se vou alguma vez sentir a necessidade de "estabilidade" pela qual muitas mulheres fecham os olhos ao que os maridos fazem. Para já não. Não estou disposta a ceder esse meu sossego. Não sei se encontrarei algum dia um homem que me agrade e que aceite, de bom grado, o que tenho para oferecer. Às vezes, penso que é pouco. Às vezes penso que, para alguns, é ouro sobre azul. Não sei. Ainda não encontrei o homem cujo perfil me faz desejar saber se lhe chega.
Continuo sem o número do Labrador. O favor deu azo a uma longa conversa, mas não se proporcionou troca de números. Soube mais alguns pormenores que mais me aguçaram o apetite. Se chegar a ser, é para ir com calma. Tem 43 anos, faz 44 vinte dias antes de mim... Casa própria, longe dos pais... Dá-me a sensação que está interessado, mas talvez não me queira afugentar... Afinal sempre tem mais 12 anos que eu... (Não, Miguel, gay não é, isso acho que eu conseguia detectar...) E claro, quando lá vou, estou sempre rodeada dos meus filhos, com a minha mãe...
O Rafeiro2 fez-me um convite, que não vou aceitar. O Rafeiro1 voltou a não dizer nada, um dia destes lembra-se, não sei se julga que estou à espera dele. Sinceramente, nem quero saber...
A minha amiga do peito (bom, dos dois...) voltou a sugerir um encontro. Se, por um lado, sinto curiosidade, por outro fico a imaginar o momento e penso que, a certa altura, vou sentir falta de qualquer coisa (não posso nomear, senão caio na pornoxaxada :-P)... Tive vontade de lhe perguntar se ela não sente, mas achei que seria muito atrevido. Talvez ainda esclareça essa minha dúvida.
O meu local de trabalho continua um deserto em termos de homens interessantes. Pode ser que, na próxima semana, a vida me reserve algumas surpresas...
Beijos
Trintinha
 
 
publicado por Trintona(inha) às 21:25
sinto-me: Bem
música: Pedro Abrunhosa - Eu estou aqui

15
Jul 08

 

Bom, dois dias de trabalho já se passaram. O Rafeiro já lá não trabalha. Ainda bem, porque apesar de não me lembrar muito frequentemente dele, se tivesse de continuar a vê-lo diariamente, era bem mais complicado. Longe da vista, longe do coração... Mas o ambiente está excelente!

 

O Labrador deu-me hoje os dados completos dele, exceptuando o telemóvel, que não fazia muito sentido no contexto... E perguntou-me exactamente que dados eu precisava... e eu não tive coragem de lhe pedir o telemóvel... Quase bati com a cabeça nas paredes depois! E já sei que, quando eu voltar a falar com ele, ele me vai perguntar qualquer coisa como «como é que posso retribuir o favor»... e eu não vou ter coragem outra vez... Porque é que sou capaz de falar com o homem do café sobre as minhas tendências bissexuais e, com quem me interessa, nem o telefone lhe consigo pedir?! Mas como eu estou pouco habituada a não conseguir o que quero, já descobri mais algumas coisas sobre ele... Maravilhas do Google... Telemóvel é que não há meio de descobrir... Ou mail... E não sei como é que O hei-de conseguir... ter... ;-)

 

Estou um pouco mais atrevida e desinibida neste tipo de contactos... quando era miúda mal conseguia articular as palavras... Mas tenho que investigar nesta cabeça porque é que sou assim... E não é com todos...

 

O vintinho parece continuar bem interessado, eu também... Vamos ver que surpresas a Sexta-feira me reserva... Depois de sair com ele fui ler o histórico... Ainda bem que só fui ver depois, se calhar não tinha ido... Pelas coisas que disse... lol... Pode parecer um contra-censo, mas acho que é do conhecimento geral que a comunicação por SMS, mail ou Messenger desinibe muito... E tanto eu como ele falámos, entre outras coisas, claro, de preferências sexuais... lol... também devia ser do adiantado da hora... Resumindo e concluindo... Se o que ele anunciou for verdade, vamo-nos dar muiiiiito bem... ;-) Antes da saída tenho que fazer um check-list para depois poder comparar com os meus requisitos-base... Claro, sem entrar na pornoxaxada! ;-)

 

Beijos

Trintinha

 

publicado por Trintona(inha) às 21:47
sinto-me: Contente!
música: Plain White T's - Hey There Delilah

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
links
blogs SAPO