Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

06
Set 08

Bom, como prometido, aqui vai um post  com as minhas reflexões sobre esta nova e interessantíssima espécie. Muito se passou desde o último... E não é que não tenha tido tempo para escrever... penso que não vou conseguir fazê-lo sem parecer uma adolescente, coisa que não quero que aconteça. Seria um regresso a uma inocência que eu não me quero permitir... Talvez faça mal, mas é difícil pôr de parte um conjunto de medidas de defesa que se assumiram nestes últimos anos...

 

Claro que seria difícil acreditar cegamente em tudo o que me digam neste momento. Mas os alarmes que soavam quando o telemóvel vibra e não é atendido já não tocam. Interpreto isso como uma questão de educação. Estamos ali para estarmos juntos, não para atender chamadas. E uma, de trabalho, foi atendida à minha frente, com a respectiva explicação de inadiabilidade... Eu faria o mesmo, se tal situação surgisse... Recebi uma mensagem e não a fui ver... Temos saído nas mais diversas situações, horários, pelo que o receio de ainda haver uma relação anterior começaram a dissipar-se. Não desapareceram totalmente, mas já não penso nisso...

 

A questão do cozinhar para mim está resolvida... E com sucesso... A minha contribuição foi... apenas de fornecer inspiração... ;-)

 

É uma pessoa completamente diferente de todas as que conheci até hoje. E posso dizer que não foram poucas... Sinto-me cada dia com mais vontade de estar com ele a todas as horas, de partilhar momentos com ele... Voltei a sentir coisas que, até o começar a conhecer melhor, diria ser impossível. Que raio, tenho vontade de o apresentar aos meus filhos!!! Parece-me que a única coisa que ainda não tive vontade foi de morar com ele. Nisso, continuo a não ver vantagem para mim. Posso ter tudo sem ser necessário dividir chatices. Parece-me. Embora tenha que assumir, com humildade, que, em semanas, ele me fez pensar coisas que eu nunca imaginaria enquanto fosse trintona...

 

Que dizer mais? Ah... Posso dizer que, realmente, poder juntar um cérebro interessante com um invólucro tão ou mais interessante é, realmente, delicioso... E não tem qualquer comparação com um vintinho que, inicialmente, até pareceu ter uma conversa agradável... É como comparar um bom vinho tinto com um copo de água... Ambos servem para beber, mas o vinho é... sublime...  ;-)

 

Beijos

Trintinha

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 23:45
música: Eternamente Tu - Jorge Palma
sinto-me: Nas nuvens...

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
16
17
19
20

23
24
25
27



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO