Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

30
Set 08

 

Hoje começo um post ao contrário do habitual. Começo pelo título.

"Gostava de ser o teu sofá"

Dito assim, sem aviso prévio... De alguém que muitas vezes se interroga se seria um rafeiro ou teria força no maxilar para uma boa dentada...

publicado por Trintona(inha) às 13:29
sinto-me: Bem, pois então...
música: Goo Goo Dolls (City Of Angels OST) - Iris

10 comentários:
Que frase fantástica!
Veruska a 30 de Setembro de 2008 às 13:53

Olá Vera

Que gargalhadas já dei... É, não é? De-li-cio-sa!!!

:-D

Beijos!!!
Trintona(inha) a 30 de Setembro de 2008 às 13:54

Ora viva,
I am back...
Bom, vejo que muita raça já foi passando em teu redor :)
Quanto ao Irlandês... e duvidas existenciais.
- Entendo o que dizes, contudo é assim...
Penso que o que estás a fazer, é um pouco como colocares-te a nivel mental como alguém com alguém, dessa forma, para de alguma forma para o mundo tens a desculpa que existe alguém nos teus planos.

Mas prontos... se és assim feliz.. força ai menina!
Cheers!
john4sex a 30 de Setembro de 2008 às 15:55

Olá John!

Welcome back!!! I missed you!!!

Bom... quanto ao teu comentário, não entendi nada. Ando para pintar o cabelo a ver se escondo estas madeixas loiras mas elas insistem em surgir... E depois não entendo nada!!! :-D

Mas tentando ultrapassar isso... Interpretas os meus «desabafos» como inventando a desculpa que tenho uma relação para me excusar a alguma coisa? É isso? Para fugir de quê? O que é que te leva a dizer que é uma «desculpa»?

Beijos!

Espero que o regresso seja para durar! E das duas uma... Ou eu não li o teu blog suficientemente para trás no tempo, ou os teus posts estão muito diferentes... ;-)

Olá trintona(inha)
Ora vamos lá por pontos… senão ainda me perco:
Sobre a questão dos meus posts estarem muito diferente, é provável… digamos que a minha longa viagem pelo mundo, mas especialmente pelos US fez-me sem dúvida enriquecer-me de novas formas de estar na vida, de uma outra percepção da vida. Devido a isso é natural que o estejam… contudo, a minha curiosidade leva-me obviamente a perguntar em que sentido sente o meu post diferente?
Quanto às madeixas loiras, (sorriso), penso que não será por ai… pois fui reler o que tinha escrito, e realmente sem contexto não dá para perceber grande coisa do meu post…. Visto isto irei tentar explicar-me.

Contexto:
a) Tive a ler os teus vários posts que não tinha tido oportunidade de os ler
b) Verifiquei que surgiu ao que parece um novo “amor”… mas ou mesmo tempo obrigas-te a recuar para não sofrer
c) Essa nova pessoa fez-te sonhar, e com o tempo preocupar também sobre a situação em si, sobre as tuas intenções e quais as dele
d) Tendo em conta que gostas de sentir que és dona e senhora da tua própria vida, independência e afins, sentistes que tinhas que demonstrar a ti própria que tens uma vida, pelo qual não farias cedências, cedências essas que presumo que não farias, porque da outra parte também não surgiram
e) Meia volta na tua vida, e ao que parece voltastes ao que parece ao principio… descrença nos homens, e colocando a tua filhota como sempre em primeiro lugar. Pese embora, sintas que terias espaço para ter algo mais também ao mesmo nível.

Tendo isto em consideração, leva-me a crer… corrige-me se tiver errado, que toda esta questão de estar com alguém, ou não estar, é mais num contexto social para te explicares a ti própria que é assim ou é de outra forma que a tua vida deverá andar para a frente.
De quem teve um tempo fora, contudo tive a oportunidade de ler os teus posts, verifiquei que o que realmente gostarias de tentar era com alguém, no qual já conheces à bastante tempo, mas porque preferes jogar no seguro, não sabes se realmente poderá ou não rolar algo interessante entre vós os dois. (E não estou a falar do irlandês).
Mais, não considero os teus desabafos como inventados, aliás o facto de interpretar dessa forma, releva um pouco o teu estado de espírito de estar sempre com o pé atrás em relação a tudo e a todos. Talvez pelo facto de não te sentires em paz contigo própria, e dessa forma andas a dar “turras” quando menos necessitas. Não considero teus desabafos inventados, nem pouco mais ou menos... considero sim momentos no qual relevam a cada post um pouco mais sobre a tua forma de ser, as tuas crenças e descrenças. Acima de tudo muita descrença nos homens em especifico. Porque li, muito tem haver com um relacionamento que te marcou de uma forma negativa… quem sabe com o tempo essas feridas possam sarar, e tenhas uma forma mais positiva de olhar a vida!
Força ai!
Cheers!
john4sex a 1 de Outubro de 2008 às 10:17

Olá John!

Sinto os teus posts diferentes nas palavras... nas descrições bem detalhadas sobre o sexo...

Apareceu um novo “amor”… Sim, apareceu um homem que se destaca entre os demais. Tenho saído com ele. Gosto dele. Ele gosta de mim.

Cedências que da outra parte também não surgiram... Não sei. Depois de uma relação onde fui traida vezes sem conta, penso ser natural que, quando eu estou de folga o dia todo e sem os miúdos, e me respondem que trabalham o dia todo e de noite também, me sinta um bocado confusa... Confusa porque sei que é outra pessoa, que não deve pagar uma pesada factura de uma coisa que não tem qualquer culpa... Mas a dúvida está lá, instalada, a corroer... É o caso de hoje...


«toda esta questão de estar com alguém, ou não estar, é mais num contexto social para te explicares a ti própria que é assim ou é de outra forma que a tua vida deverá andar para a frente»... Da forma como eu entendo esta frase... Não. Não é «social» porque ninguém sabe da existência dele na minha vida. Nem a minha mãe, nem a minha filha, nem as minhas amigas ou colegas.

«De quem teve um tempo fora, contudo tive a oportunidade de ler os teus posts, verifiquei que o que realmente gostarias de tentar era com alguém, no qual já conheces à bastante tempo, mas porque preferes jogar no seguro, não sabes se realmente poderá ou não rolar algo interessante entre vós os dois. (E não estou a falar do irlandês).» É curioso que fales nisso... Amanhã vou ter um encontro de primeiríssimo grau com o Labrador... Aliás, pretendo escrever um post hoje mesmo sobre isso...

quem sabe com o tempo essas feridas possam sarar, e tenhas uma forma mais positiva de olhar a vida» Espero que sim, John... Espero que sim...

Beijos e obrigada pelos comentários, sempre deliciosos!

Olá boa tarde :)
Pois em relação aos posts diferentes nas palavras…. Talvez na forma de abordar os assuntos, ou talvez seja um pouco também de mais liberdade de escrita que ando a ter. Quem sabe? “Who knows?”, quanto a descrições bem detalhadas, ou melhor detalhadas sobre sexo… sinceramente não notei isso, até porque penso que tenha escrito posts sobre encontros bem mais picantes (sorrisos).
Seja como for, por certo que a nível de posts serão por certo diferentes, diferentes por tudo o que aproveitei da vida neste tempo fora de Portugal, diferente, porque ando a viver a vida de uma forma diferente, provavelmente irei fazer outro tipo de vida, … quem sabe… O que sei isso sim, é que estas férias fizeram-me muito bem a nível do que irei fazer aos restantes dias da minha vida que ainda tenho pela frente.
Mas tudo isto, irei descrever por certo num próximo post no meu blog (é de ficar atenta) (sorriso)
Agora, vamos ao que é importante! Sobre a questão de cedências e por ai fora!
Na minha opinião pessoal, parte para outra! Um relação, só começa quando ambas pessoas são capazes de fazer cedências na sua vida pessoal, para criar tempo para estarem juntas, quando isso não acontece… a sério é tipo “next”… eu sei, que até poderei estar a ser demasiado duro e tal e coisa… mas acredita, por aquilo que conheço dos homens, esse irlandês parece-me um pouco como “pleasure Delayer”… (Algo, muito bem explicado no filme Vanilla Sky). Posso estar enganado, como é obvio… mas na minha terra diz-se o seguinte “Se no inicio é assim, no final será bem pior!”, visto isto, se conheceram-se e sentistes bem… tenho a certeza que com um pouco de afinco da parte dele, por certo teriam já se encontrado de uma forma alegre e descomprometida.
Fazes bem em não colocares a factura do ex, na nova pessoa… contudo não te podes esquecer que quando realmente fere… por vezes é necessário de tempo para recuperar, e nesse tempo por certo se vai magoar outras pessoas que nada tem haver. Tudo isso faz parte do processo de aprendizagem da vida, teu… e das pessoas que te irão conhecer e desse modo também aprender. Claro que é fácil dizer que não se irá fazer isso porque se irá magoar tal pessoa… contudo a outra pessoa também é maior e vacinado, como tal paternalismo ou maternalismos por certo farão pouco sentido.
Quanto à questão social, indiquei muito mais à frente que apenas o cariz social de outras pessoas contigo, referenciei o cariz social de ti com a sociedade… foi mais nesse sentido.
Farei “figas”, para que tudo decorra bem no encontro de primeiro grau! Que por certo irá correr!
Força ai menina!
Cheers!
john4sex a 1 de Outubro de 2008 às 13:51

Olá John

Já me consegui desprender o suficiente do «irlandês» para encarar confortavelmente o fim. Quando ele vier. Que pode ser hoje ainda... Basta ele continuar a não me responder à mensagem que lhe enviei já ontem...

O encontro.. Depois de leres o post verás porque é que também acho que vai correr muiiiito bem... Eu mereço! ;-)

Beijos!

Mereces sim menina!
E vais ver que irá correr tudo bem! :)
(interessante)
... apesar de não conhecer a realidade dos factos, é realmente deveras interessante que mediante o que contastes, já previ um final desse género...
Será que as pessoas são assim tão obvias?
Será que sou bruxo? LOL LOL
beijos e muita força positiva!
Cheers!
john4sex a 1 de Outubro de 2008 às 14:26

Sabes tão bem quanto eu que não é a "força no maxilar para uma boa dentada..." Gostei de que tenhas feito um post com este título porque sabemos que fui eu quem to disse.
Beijos.
aamrsapiens a 1 de Outubro de 2008 às 22:09

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
16
17
19
20

23
24
25
27



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO