Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

06
Jul 08

Na minha esplanada favorita, que, por acaso, fica a 5 minutos a pé da minha casa, apetece-me escrever sobre o que me faz feliz. Para algumas pessoas, este momento seria em tudo impróprio para este tipo de considerações. Mas como eu sou uma mulher optimista por natureza, prefiro ver sempre o lado positivo das coisas, porque considero que olhar para os negativos nunca nos trará nada de bom.

 

O que é que me faz feliz neste momento... Tomar um café com um bom amigo nesta mesma esplanada... Ouvir uma música como a que estou a ouvir, especialmente quando ela toca nos altifalantes, e não fui eu que a pus... Da Weasel, claro... Olhar para o céu e deixar-me invadir por este belíssimo sol que brilha... O riso dos meus filhos a brincar um com o outro... Logo eu, que tanto me preocupava que eles se dessem bem... Sentir que estou a ser apreciada, olhar e ver que é um homem bem interessante... Ver alguém de quem gosto a entrar no MSN... Receber um SMS do Rafeiro... (Estúpido)! Sentir o mar fresquinho a molhar-me as pernas... Há muitos anos que não ando de mota, mais ainda numa racing... Era uma excelente sensação de que tenho saudades... Pode ser que o Labrador me dê uma ajuda nisso... :-D

 

E claro, desta vez não me vou esquecer daquele rush delicioso que uma boa sessão de sexo nos pode trazer!!! O que é que define, para mim, uma boa sessão de sexo era razão para um post por si só... Mas lá que pode trazer bons momentos de felicidade, pode! Acho que disso ninguém tem dúvidas!!! Com as devidas precauções, que ninguém quer ter más notícias dali a uns tempos...

 

Se há momento em que sinto uma felicidade intensa é a conduzir o meu carro. Não, não é um Porche, Bentley ou coisa do género... Mas rodar aí a uns 60km/h, janelas abertas, sentir o cheiro das plantas, ouvir uma boa música... Como dizia o outro... Há lá coisa melhor? 

 

Ah, e como uma trintona típica (penso eu), subir para cima da balança e ver menos 1 ou 2 kilos traz uma euforia doida!!! :-D

 

Bjs

Trintinha

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 18:18
música: James Blunt - Same Mistake
sinto-me: Feliz!
tags: ,

Bom... a seguir à lista de defeitos, parece-me lógico escrever sobre as virtudes. Mas não o vou fazer. Seria ser certinha e hoje não me apetece ser certinha. Apetece-me partir a loiça toda. Mas não posso. Depois tinha que ir comprar loiça nova, e a coisa não tá para brincadeiras.

 

Então, vou escrever sobre o que quero da vida, em termos afectivos, neste preciso momento. Digo neste preciso momento porque tenho consciência que, a qualquer momento, pode acontecer alguma coisa que me faz mudar de opinião. E quero escrever sobre isso porque tenho as ideias todas na cabeça, mas escrevê-las ajuda-me a organizá-las... E a esclarecer algumas coisas... Para além de que pode sempre ser uma boa «cábula» para dúvidas futuras...

 

Por motivos diversos, não quero viver com ninguém. Até consigo, com algum cepticismo, sempre, imaginar-me a apaixonar-me, querer uma relação mais séria com alguém... Mas não consigo imaginar voltar a viver com alguém. Uma relação supostamente monogâmica (esta parte é a que mais me custa a acreditar novamente), em que eu vivo na minha casa e ele vive na dele... até consigo. Mais que isso não.

 

Mas depois surgem os problemas, nomeadamente de tempo. Trabalho. Tenho 2 filhos pequenos. Não quero nunca mais prescindir dos meus amigos ou do tempo a sós. O que sobra para um eventual namorado? E, se pensarmos que não quero que os meus filhos conheçam n namorados meus... Bom, vejo o futuro muito negro... lol

 

Antes de tudo isto... Onde se conhecem moçoilos dignos... Interessantes, sexy's, não-falidos, numa faixa etária já não muito restritiva (sim, que já me convenceram a alargar os horizontes... os mais novos têm mais vigor e os meis velhos têm mais experiência, saberão melhor como tratar uma mulher :-D)... No meu trabalho não é certamente. No yoga? Demasiado cotas. Numa discoteca? Não me parece... Sinto que o que lá se procura é apenas sexo... O que também não está mal, para determinadas alturas. Mas não só sobre o que estou a falar. Até porque como me dizia o Concorde um dia destes, para o sexo ser bom tem que haver, pelo menos, um pequeno conhecimento prévio... Talvez através de amigos comuns me safe... Ou talvez no desporto da minha filha... :-)))

 

Sempre fui forte e independente. Acredito que tenha sido umas das razões pelas quais o meu relacionamento não funcionou, entre muitas outras. Nunca permiti depender de outra pessoa, seja para tratar de um assunto burocrático, instalar um candeeiro ou abrir um frasco de compota... Talvez tenha chegado a hora de compreender o que dizia a Oprah num destees programas... Às vezes também é preciso deixá-los abrir os frascos... Embora esta perspectiva de me fazer de frágil e indefesa me faça muita confusão, sinto vontade de me deixar proteger... A imagem de um homem com uma caixa torácica e uns braços largos me abraçar e eu me sentir protegida agrada-me bastante. E nunca senti necesidade disso... Já agora, que me faça umas surpresas... Tipo mandar-me um SMS a dizer «Está pronta a x hora, vamos a um sítio especial»... Me vá buscar à porta, um carro bonito, ele bem elegante, e me leve, escolha o sítio por mim... Depois que me leve a ver o mar, as estrelas... E depois pode levar-me a ver as estrelas de outra forma, claro...

 

Bom, chega de sonhar acordada...

 

Tenho que sair... Talvez logo possa completar o post...

 

Bjs

Trintinha

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 14:04
música: The Gift - Fácil de entender
sinto-me: Um pouco esperançada

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO