Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

09
Jul 08

 

Hoje estou triste. Triste porque pensava que ia ser hoje que eu ia ter uma conversa mais... íntima... com o Labrador, mas ele não foi trabalhar hoje. Tá mal! Quem autorizou?! Eu não fui de certeza! Até podia não trabalhar mais nenhum dia da semana, mas devia sempre ir às terças e quintas!!! E já agora, aos sábados também :-D...  E dar-me a porra do número de telemóvel, que já usei de todos os recursos mas não consigo obtê-lo. Qualquer dia tenho que o convidar na lata mesmo para um café ou outra bedida qualquer. Ai as coisas porcas que me atravessaram o cérebro neste momento!

 

Ok. Já sei o primeiro e último nome dele, a localidade onde mora, qual é o café perto do trabalho que costuma frequentar, conheço o seu meio de transporte de gingeira... E a última vez que o vi pediu-me uma coisa a nível profissional... Eu aproveitei logo para avançar com os meus interesses, disse-lhe que precisava de uma data de dados dele... E se ele não me der o número de telemóvel, a ver se tenho coragem de lho pedir. Não acredito... Mas tenho esperança! E como diz o Panda do Kung Fu (sim, a minha filha já viu e tive que ouvir a descrição de 4 horas de um filme de 90 minutos...) «Basta acreditar!»

 

E agora vou fechar o Sapo e explorar as minhas tendências lésbicas no Messenger...

 

 

Beijos

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 00:09
música: Hoje nada...
sinto-me: Triste mas expectante!

07
Jul 08

 

Hoje estou num dia... contemplativo? Penso que esta não é a melhor palavra, mas não me ocorre outra...

 

Hoje pensei por várias vezes na questão dos sites de perfis. HI5, Tagged, Netlog, Spaces... etc. Qual é a diferença entre as pessoas que colocam uma foto sua, real... Ou os outros... Os que colocam fotos de outras pessoas famosas (será que há alguém que ache uma foto do Robert de Niro passa como sendo a sua?)... Os que colocam imagens de desenhos animados (por esta perspectiva, uma do Homer Simpson não é muito lisonjeira, mas enfim)... Os que colocam cenas que gostam, tipo aviões, mar, animais... Os que colocam fotos suas de há 500 anos atrás (conheço pessoalmente uma assim, com uma foto de quando pesava uns 45 kilos - agora pesa uns 75)... Ou os que não colocam simplesmente nada.

 

Há que elogiar os que colocam imagens verdadeiras suas. Basta dar uma volta por estes sites que se encontram lá pessoas que sabem não serem... bonitas... Mas que são certamente bonitas por dentro, o suficente para colocaram essas mesmas fotos lá. E não fazerem como outros, que dão a volta ao texto. Será que não ocorre a estas pessoas que, mais tarde ou mais cedo vão ter que mostrar a realidade? Já ouvi falar de pessoas que passam meses neste chove-não-molha da net e que nem têm intenções de passar ao real. Confesso que o «passar ao real» me assusta bastante... Ainda não conheci na vida real ninguém através da net (não digo que não tivesse marcado já um encontro, mas os Rafeiros lisboetas...),  mas as pessoas que não têm imagem real e que eu venho a saber como são nos dias actuais... Ou têm peso a mais, ou são mais velhas... Enfim. Não sei porque é que elas fazem isto, pressupondo que querem algo mais a nível do mundo real.

 

Será que estas almas acham que, marcado um encontro com quem, hipoteticamente, eu nunca vi realmente, mas sim uma imagem de há x anos ou x quilos atrás... Chego lá... Vejo qualquer coisa completamente diferente do que foi «anunciado» e vou pensar o quê? Esta pessoa é mentirosa... Mentiu para atingir fosse qual fosse o objectivo... Ou só sair... ou sexo... tanto faz. A mim, diz-me logo que a pessoa é mentirosa. Estarei errada?

 

Ok. Vou apagar todos os contactos que não têm imagens reais. Já bastam os que têm imagens que parecem o Ewan McGregor... e depois vão-se ver as restantes... e arghh...

 

Já sei que vou ser acusada de ser frívola e fútil. Não quero saber. A imagem é algo importante. Será que é pedir assim tanto um interior interessante com um exterior agradável à vista?!

 

Beijos

 

Trintinha

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 22:49
sinto-me: Desiludida
música: Encosta-te a mim - Jorge Palma
tags: ,

06
Jul 08

Na minha esplanada favorita, que, por acaso, fica a 5 minutos a pé da minha casa, apetece-me escrever sobre o que me faz feliz. Para algumas pessoas, este momento seria em tudo impróprio para este tipo de considerações. Mas como eu sou uma mulher optimista por natureza, prefiro ver sempre o lado positivo das coisas, porque considero que olhar para os negativos nunca nos trará nada de bom.

 

O que é que me faz feliz neste momento... Tomar um café com um bom amigo nesta mesma esplanada... Ouvir uma música como a que estou a ouvir, especialmente quando ela toca nos altifalantes, e não fui eu que a pus... Da Weasel, claro... Olhar para o céu e deixar-me invadir por este belíssimo sol que brilha... O riso dos meus filhos a brincar um com o outro... Logo eu, que tanto me preocupava que eles se dessem bem... Sentir que estou a ser apreciada, olhar e ver que é um homem bem interessante... Ver alguém de quem gosto a entrar no MSN... Receber um SMS do Rafeiro... (Estúpido)! Sentir o mar fresquinho a molhar-me as pernas... Há muitos anos que não ando de mota, mais ainda numa racing... Era uma excelente sensação de que tenho saudades... Pode ser que o Labrador me dê uma ajuda nisso... :-D

 

E claro, desta vez não me vou esquecer daquele rush delicioso que uma boa sessão de sexo nos pode trazer!!! O que é que define, para mim, uma boa sessão de sexo era razão para um post por si só... Mas lá que pode trazer bons momentos de felicidade, pode! Acho que disso ninguém tem dúvidas!!! Com as devidas precauções, que ninguém quer ter más notícias dali a uns tempos...

 

Se há momento em que sinto uma felicidade intensa é a conduzir o meu carro. Não, não é um Porche, Bentley ou coisa do género... Mas rodar aí a uns 60km/h, janelas abertas, sentir o cheiro das plantas, ouvir uma boa música... Como dizia o outro... Há lá coisa melhor? 

 

Ah, e como uma trintona típica (penso eu), subir para cima da balança e ver menos 1 ou 2 kilos traz uma euforia doida!!! :-D

 

Bjs

Trintinha

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 18:18
sinto-me: Feliz!
música: James Blunt - Same Mistake
tags: ,

Bom... a seguir à lista de defeitos, parece-me lógico escrever sobre as virtudes. Mas não o vou fazer. Seria ser certinha e hoje não me apetece ser certinha. Apetece-me partir a loiça toda. Mas não posso. Depois tinha que ir comprar loiça nova, e a coisa não tá para brincadeiras.

 

Então, vou escrever sobre o que quero da vida, em termos afectivos, neste preciso momento. Digo neste preciso momento porque tenho consciência que, a qualquer momento, pode acontecer alguma coisa que me faz mudar de opinião. E quero escrever sobre isso porque tenho as ideias todas na cabeça, mas escrevê-las ajuda-me a organizá-las... E a esclarecer algumas coisas... Para além de que pode sempre ser uma boa «cábula» para dúvidas futuras...

 

Por motivos diversos, não quero viver com ninguém. Até consigo, com algum cepticismo, sempre, imaginar-me a apaixonar-me, querer uma relação mais séria com alguém... Mas não consigo imaginar voltar a viver com alguém. Uma relação supostamente monogâmica (esta parte é a que mais me custa a acreditar novamente), em que eu vivo na minha casa e ele vive na dele... até consigo. Mais que isso não.

 

Mas depois surgem os problemas, nomeadamente de tempo. Trabalho. Tenho 2 filhos pequenos. Não quero nunca mais prescindir dos meus amigos ou do tempo a sós. O que sobra para um eventual namorado? E, se pensarmos que não quero que os meus filhos conheçam n namorados meus... Bom, vejo o futuro muito negro... lol

 

Antes de tudo isto... Onde se conhecem moçoilos dignos... Interessantes, sexy's, não-falidos, numa faixa etária já não muito restritiva (sim, que já me convenceram a alargar os horizontes... os mais novos têm mais vigor e os meis velhos têm mais experiência, saberão melhor como tratar uma mulher :-D)... No meu trabalho não é certamente. No yoga? Demasiado cotas. Numa discoteca? Não me parece... Sinto que o que lá se procura é apenas sexo... O que também não está mal, para determinadas alturas. Mas não só sobre o que estou a falar. Até porque como me dizia o Concorde um dia destes, para o sexo ser bom tem que haver, pelo menos, um pequeno conhecimento prévio... Talvez através de amigos comuns me safe... Ou talvez no desporto da minha filha... :-)))

 

Sempre fui forte e independente. Acredito que tenha sido umas das razões pelas quais o meu relacionamento não funcionou, entre muitas outras. Nunca permiti depender de outra pessoa, seja para tratar de um assunto burocrático, instalar um candeeiro ou abrir um frasco de compota... Talvez tenha chegado a hora de compreender o que dizia a Oprah num destees programas... Às vezes também é preciso deixá-los abrir os frascos... Embora esta perspectiva de me fazer de frágil e indefesa me faça muita confusão, sinto vontade de me deixar proteger... A imagem de um homem com uma caixa torácica e uns braços largos me abraçar e eu me sentir protegida agrada-me bastante. E nunca senti necesidade disso... Já agora, que me faça umas surpresas... Tipo mandar-me um SMS a dizer «Está pronta a x hora, vamos a um sítio especial»... Me vá buscar à porta, um carro bonito, ele bem elegante, e me leve, escolha o sítio por mim... Depois que me leve a ver o mar, as estrelas... E depois pode levar-me a ver as estrelas de outra forma, claro...

 

Bom, chega de sonhar acordada...

 

Tenho que sair... Talvez logo possa completar o post...

 

Bjs

Trintinha

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 14:04
música: The Gift - Fácil de entender
sinto-me: Um pouco esperançada

05
Jul 08

Comecei novamente um post tentando usar o telemóvel. Desta vez correu bem...

 

Recebi uma mensagem de uma "conhecida" (e digo isto porque não nos acho íntimas o suficiente para sermos "amigas", que dizia que está farta da vida. Pondo de parte o objectivo da mensagem em si, penso na vida dela e na minha. Do pouco que sei, de alguma forma é parecida com a minha. O primeiro «casamento» não correu bem, tem dois filhos saudáveis, tem uma mãe um pouco "invasiva" mas cujo apoio é essencial. Vai no segundo casamento, e aí começa a diferença. Podia-se pensar que encontrou a alma gémea, que era o que ela pensava, mas está a parecer outra coisa. A forma como a começou a tratar assim que casaram mudou. A razão porque casaram, também não a entendo... Mas o problema pode ser da perspectiva... Vivi junta 7 anos, tive 2 filhos e nunca entendi a necessidade de casar... Mas onde eu quero chegar é que, penso eu, ela casou pensando, como tantas outras, que tinha encontrado o príncipe encantado... E o problema é que, nem depois de muitos beijos (e não só!) o sapo ainda não se transformou...

 

Porque é que será, que nós, mulheres, continuamos a ter a estúpida ideia de que existem príncipes encantados? O ritmo a que vivemos, nos dias de hoje, não nos facilita uma boa reflexão acerca de alguns assuntos. Ocorre-me, por exemplo, o auto-conhecimento. Já alguma vez pediram a uma pessoa para enumerar as suas qualidades? E os seus defeitos? Enquanto que à primeira questão respondemos com um sorriso mais ou menos malandro, à segunda ficamos indecisos. Teimosos? Ok, todos somos um pouco... Desarrumados? Isso já cai mal... Irresponsáveis? Ui... E mesmo que reconheçamos em nós alguns dos piores defeitos, a grande maioria das pessoas não o vai admitir a alguém que quer conquistar... E até para isso é preciso que se conheça a si própria o suficiente para saber quais são os seus defeitos... E sabedoria para distinguir qualidades de defeitos...

 

E dito isto, em jeito de auto-análise, deixa lá enumerar os meus... Ora bem...

a. Problemas de intimidade... Não vale a pena explorar os porquês, mas, tirando os meus filhos e as pessoas por quem eu tenha um interesse, digamos, físico, não me sinto confortável com abraços. Ok. Tá dito. Despertei para está realidade no dia do que me despedi de uma boa amiga, achando que nunca mais a iria ver... Pensei que ia chorar baba e ranho e nem uma lágrima derramei... E abracei-a, claro. Mas achando aquele momento «estranho»... Vamos lá ver como vou resolver isto, porque sei que preciso de resolver. Penso que passará por reconhecer a origem...

b. Mania da superioridade... bom... sou perfeccionista... tudo o que faço tento fazer sempre o melhor que posso... Ainda hoje, no yoga, olhei um senhor a realizar um exercício e pensei «Porra, ele consegue fazer melhor, bastaria estar mais atento!»... Mas (e devo estar melhor nesta área, é bom ter atingido os 30 ;-D) depois pensei... «Nem todos podem ter a obcessão por fazer tudo milimetricamente perfeito como tu...» E neste ponto é complicado para mim distinguir onde começa o defeito e a qualidade, porque eu não consigo entender quem passa pela vida com uma atitude de «fazer por fazer»... Será que são esses que estão certos?

c. Falta de generosidade. Egoísmo? Não sei. Talvez. Quem me conhece pessoalmente diz que é por ser filha única. Gostava de ser mais generosa. Às vezes, tento. Mas não consigo. Quando vejo alguém de mão estendida a pedir, penso sempre porque é que essa pessoa não trabalha... Oiço tantas histórias de quem pede porque não quer trabalhar... Enfim.

d. Teimosa (dizem). Eu não acho. Quando não tenho a certeza não teimo... Só teimo quando tenho a certeza... (todos os teimosos dizem isto, não é? lol)

 

Bom, devo ter muitos mais... é só falar com o meu ex e ele enumera mais uns 20... :-D Mas não seria propriamente uma opinião imparcial, não é? Conforme me for lembrando vou pondo umas adendas...

 

Bjs

Trintinha

 

publicado por Trintona(inha) às 19:20
sinto-me: Em trânsito, para ser melhor!
música: The Fray - How to save a life
tags:

04
Jul 08

Comecei este meu post ontem, na esplanada, a curtir um cafézinho... Mas ao tentar passar para o telemóvel... fiz asneira... enfim... E não consegui passar do segundo parágrafo...

 

Anteontem acabei por ir ao cinema, sozinha... Mas antes só que mal acompanhada... E fui ver um filme muito interessante... «Obsessão mortal»... Já comecei a pesquisar sobre alguns assuntos lá referenciados, mas não são poucos e não é fácil... Mas a história dos date rapists, por exemplo, já me fez encontrar algumas coisas interessantes... Sinto-me como se tivesse adormecido de um coma... de 7 anos...

 

O Rafeiro1 voltou a mandar-me SMS. Tem trabalho novo, deve ser disso. Tá com saudades minhas, e tal... Mas quando chega o momento de marcar uma hora... para a semana. Favas! Despachei-o.

 

O Rafeiro2 continua a falar, e tal... Quando eu puder... Mas tenho grandes dúvidas...

 

O Concord faz-me sentir muito bem... sabe o que dizer, como dizer... os quarentões têm mesmo boas vantagens... ;-)

 

Ontem foi «dia do desporto»... ou seja, dos dois desportos... o yoga, que me faz bem ao corpo - já se começa a notar as alterações - e à mente... deixa-me relaxada... O outro desporto, quem o faz é a minha menina, mas eu saio de lá revigorada!!! Este avião tem mais de um metro e oitenta e cinco, mas tem tudo o resto que eu gosto... E ontem fez questão de falar na faculdade que frequentou... ou seja, mostrar que é inteligente... gostei do toque... ;-)

Este morde de certeza... e eu só estou à espera de uma oportunidade... Dou-te também umas dentadas... Vou chamar-lhe Labrador... Lindo, atlético, inteligente... e com uma boa boca para me dar umas boas dentadas... E mostra-se interessado, claro... Pena que só o vejo duas vezes por semana...

 

Bjs

 

Trintinha

 

 

 

 

 

publicado por Trintona(inha) às 19:19
música: The Story - Brandie Carlile
sinto-me: Muito contente...

02
Jul 08

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

 

Isto não é possível!

 

Já não vou ter problemas sobre sexo ou não na primeira saída... Cancelou agora, dizendo que o progenitor masculino não está em Portugal, que a feminina está doente, isto por SMS... Se me disse há 2 horas que precisava jantar em casa porque tinha uns assuntos para falar com o primeiro... Cheira-me a esturro... Acho que já se queimou tudo mesmo... Casado? Perdeu a vontade? Mas será que no meu caminho só se atravessam rafeiros?! Onde estão os Pitbulls, os Rottweillers? Será que é de serem de Lisboa? Será que é de terem o mesmo primeiro nome? Deve ser isso... Acho que nem sequer lhe vou responder...

 

Ainda vou ao cinema sozinha... Ah pois vou! Antes só que mal acompanhada!

 

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 19:47
sinto-me: Enraivecida!!!
música: Não tou com vontade de ouvir música!
tags:

Hoje escrevo o post a bater a mil... A cabeça e o coração, literalmente, não no sentido romântico...

 

Vou sair a primeira vez, como diriam os americanos, num date, depois de sete anos de relação monogâmica (da minha parte, ES-TÚ-PI-DA!!!)...

 

Aos menos os americanos ainda falam nas regras desta cena das saídas... Nunca deixes que haja sexo na primeira saída... Blá blá blá... Sinto-me perdida. Não tenho ninguém com quem falar, pois as minhas amigas são todas casadas e, regra geral, mais velhas, não iam entender do que falo. E se eu fraquejar? Bom, é como eu lhe disse... Talvez ele ganhe o direito de pensar que eu durmo com qualquer um e não volte a saber dele... E será que isso é grave? Não, há mais peixe no mar... Ou aviões... Ou cães...

 

Vou-me arranjar... Mais uma dor de cabeça... A minha vontade é enfiar umas calças de ganga... Será que há um dress code para dates? Socorro...

 

Beijo-o? Será que me vai dar vontade? Sei lá... O pior para mim são estas horas antes... Bom, vou arranjar-me que o resto passa depressa...

 

Beijos

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 19:11
sinto-me: Contente mas nervosa...
música: Wherever you will go - The calling
tags: ,

01
Jul 08

Como é que eu me pude esquecer do sexo?!

 

Oh... Vou ver se compro já hoje um pacote de sessões de psicanálise... Eu, que alego que não se deve comprar nada sem se experimentar primeiro... Como? Como é que eu me posso ter esquecido? Vou ter que perceber porquê...

 

Claro, bom na cama, no carro, na praia, na bancada da cozinha, na banheira... onde for... Talvez seja motivo para outro post, num dia que eu esteja bem atrevida... Explicar o que é, para uma trintona/inha como eu, ser bom na cama...

 

Pronto, agora vou para um canto auto-analisar-me...

 

Bjs

Trintona/inha

publicado por Trintona(inha) às 23:01
sinto-me: Sem descrição possível!
música: Like a child again - The mission
tags:

Hoje tentei utilizar o LifeBlog do Nokia, mas ainda não correu bem... Tentei porque durante todo o dia me lembro de mil assuntos sobre os quais gostaria de escrever, mas depois, sentada aqui, esqueço-me de todos... Se isto é assim aos 31 anos, se eu chegar aos 61, não quero ver...

 

Ao volante do carro costumam surgir muitas ideias... Quando eu era muito nova (que agora ainda não sou velha), costumava dizer que não entendia porque fazíamos tanto alarido sobre a (in)fidelidade... Afinal, os humanos são dos poucos supostamente monogâmicos...

 

"Diz o professor David Macdonald, autor de um tratado sobre o assunto, que monogamy is not common in mammals. Os mamíferos constituem uma classe de aproximadamente 4.070 espécies, 1.000 gêneros, 135 famílias, 18 ordens e duas subclasses. Dessas 4.070 espécies, Macdonald cita duas dúzias sabidamente monogâmicas: mangustos, texugos, rinocerontes, antílopes dik-dik, dugongos e alguns macacos do Novo Mundo."

in: http://www.revistaencontro.com.br/novembro04/cronista_eduardoalmreis.asp

 

Todos os outros querem é a continuação da espécie e o resto é conversa! E, vendo bem as coisas, parece que, para muitos humanos, a coisa não é assim tão diferente! Os homens, grande maioria, parece que só querem espalhar a sementinha... E parece que  maior parte das mulheres acaba por escolher o parceiro com vista à escolha dos melhores genes para passar à prole... Altos para que os rebentos sejam o mais alto possível (não me perguntem para quê...), com caixas torácicas bem desenvolvidas e braços bem musculados, robustos, para melhor nos protegerem... Por mim falo...

 

E por falar nisso... Para que um dia possa comparar o «wish» com o «have»... Vou aqui fazer, em jeito de lembrete, uma lista do que gosto (/exijo) num homem...

 

1. Alto - como eu tenho 1,60... entre o 1,75 e o 1,85 é o ideal... Mais alto é muito, sinto-me uma anã... Menos não me atrai...

2. Inteligente (o alto só veio primeiro porque estava na linha de pensamento... aliás, a ordem é completamente arbitrária...)... falar com alguém, homem ou mulher, burro, é desesperante... quanto mais aturá-los mais tempo!

3. Sexy... isto inclui bonito, charmoso, corpo bonito, cuidado... acho que a definição de sexy é muito pessoal...

4. Que não me diga frases tipo «se eu tivesse dinheiro»... se não tem, não fale disso... se tem óptimo, mas também ninguém gosta de exibicionismo...

5. Que escreva e fale português correctamente... e já agora... sei que pode parecer arrogante, mas que saiba, pelo menos, inglês também... Quem não sabe o que é estar a ouvir uma canção super romântica, pegar na mão da suposta alma-gémea e ela olhar para nós e perguntar «O que é?»... que atire a primeira pedra!

6. Cheiroso... como eu costumava dizer nos meus tempos áureos... até pode ser... hum... feínho... mas se for cheiroso... ganha uns pontos...

7. Se não for pedir muito, que trabalhe de fato... ;-) Isso é que era a cereja no topo do bolo!!!

8. Bom, este já está gasto, mas possuir um sentido de humor... normal... não peço que seja um Ricardo Araújo Pereira (hum... é casado e deve ser alto demais, de resto... lol)...

9. Se ao estarem com uma mulher estão a esconder a outra, pelo menos não dêem bandeira... Vão perder muitos pontos com a que se apercebe... e se a outra sabe... vão perder muito mais...

10. Com casa própria... se tiverem 30 anos ou +... viver com os pais depois dos 30... preciso explicar? Com a mulher não é uma boa opção (para mim)... Ter um cantinho próprio é sempre um charme extra... talvez seja uma grande exigência, mas depois dos 30... e isto reporta directamente à questão do poder económico, que fomos educados a não falar sobre... mas é muito importante... «Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão!»

11. Não querer viver comigo... Já chegou. Ponto final.

 

E já me lembrei de uma data de outros assuntos, mas ficam para outro dia... Hoje já não estou com vontade...

 

Bjs

Trintona(inha)

 

 

publicado por Trintona(inha) às 21:31
sinto-me: Alegre e triste ao mesmo tempo
música: After tonight - UB40

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO