Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

02
Set 08

Quando estou muito tempo sem escrever aqui, tenho o problema de não saber bem por onde começar.

 

Comecemos pelo princípio da semana, pela segunda-feira... Fiquei uma semana duty-free (being a mommy)... Pode parecer uma eternidade, mas o segundo dia já está no fim... E claro, estou de férias...

 

Na segunda fui tomar um café com a criatura que, até agora, que me fez, aí na ordem dos 5%, acreditar que afinal, life after love é possível... Fala português irrepreensivelmente (até me dá baile... lol), inglês, francês... Escreve igualmente bem. Gosta de poesia, de história, das artes em geral. É cavalheiro... pergunta se pode antes de... Mostrou-me que, afinal, a música francesa também se aprecia... Nem a propósito, Madame Bruni... Intelectualmente, e não querendo parecer convencida mas já o sendo, à minha altura, ou mais acima... O que, só por si, é delicioso...

 

Em termos físicos... Eu estava 100% certa no máximo de 1,85... Fica mesmo no ponto... ;-) Giro, magro (pensava eu demais)... Cabelo bem curtinho... Olhos expressivos, castanhos, moreno q.b. Do que pude observar, corpo trabalhado mas natural... Não é peludo (:-D)!!! Mais um ano que eu. Sentido de humor refinado, tal como ele. Levou-me a um sítio lindíssimo, onde me beijou... Ou seja, se esta história tiver algum tipo de progresso, a primeira vez que nos beijámos... Muito bonito. Ainda não perguntei se foi premeditado, mas é bonito na mesma.

 

Um beijo delicioso, terno, meigo, de quem sabe bem que tipo de sensações quer transmitir... Tocá-lo (nada de pornoxaxada, tocar o pescoço, os braços, o tórax...) foi uma experiência como há muito não tinha... Ou talvez nunca, não sei... Agora que cheguei aos 32 entendo o que a classe trintona quer dizer com expressões como «sentidos apurados»... É surreal o tipo de sensações que ele me despertou, sem cariz sexual propriamente dito... Em oposição por exemplo ao vintinho...

 

Cheguei a casa à hora que já algumas pessoas saiam para o trabalho... E que bem sabe... Vamos sair outra vez, não sei o que faça em relação ao que lhe diga sobre a minha vida familiar actual... Já aflorei o assunto mas não falámos abertamente. Ele fala em levar-me a conhecer todos os sítios de que, tão entusiasticamente, fala... Mas não sei se isso significa algo... Para além da vontade de partilhar... Palavras dele...

 

Leio as minhas próprias palavras e penso... é demasiado bom para ser verdade... Onde está o catch? Ele diz ser divorciado... Mas hoje em dia não se pode facilitar... Eu bem sei... E talvez por saber demais é que o meu radar não pára... Como interpretar o telemóvel em silêncio? Pura educação ou algo a esconder... Interpretar estes sinais já não é fácil, para mais com a minha bagagem... Sei que tenho que dar tempo ao tempo, sair uma vez mais, ver se acalmo o meu instinto ou se, pelo contrário, o alarme soa... Como lhe disse... «Quando a esmola é grande, o santo desconfia...»

 

Para ser coerente, vou dar-lhe o nome de uma raça canídea... Wolfhound Irlandês...

pt.wikipedia.org/wiki/Wolfhound_Irland%C3%AAs

 

Beijossssssssssss

 

publicado por Trintona(inha) às 18:53
sinto-me: Nas nuvens...
música: Raphaël - Carla Bruni

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
16
17
19
20

23
24
25
27



subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO