Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

22
Dez 08

Até que ponto nos tornámos comodistas?

 

Conheci hoje um bebé. Um bebé perfeito, lindo... doce, calminho... a mãe falava com ele... tratava-o por paixão... Ao vê-los afastarem-se pensei nas conversas que tive com a mãe no início da sua vida (dentro do útero da mãe já é vida!), da decisão tomada, sugerida pelos médicos, da interrupção médica da gravidez. Se a medicina avançou tanto que permitiu que um bebé que, há alguns anos atrás não sobreviveria, porque é que, agora, negamos a luz do dia àqueles que, também através de um avanço da medicina, se detecta, semanas após a concepção, uma malformação?

 

É de frisar desde já que não sou pró ou anti-aborto. Sempre houve e sempre haverão mulheres (ou casais) que, apesar das medidas contraceptivas tomadas, engravidaram. Se essa gravidez não é de todo planeada nem desejada, porque é que havemos de obrigar essas mulheres a fazer interrupções em condições deploráveis, sujeitá-las a infecções gravíssimas, complicações ou mesmo morte?

 

Penalizar ou criminalizar nunca foi a solução. Não o foi para a droga, não o é para a prostituição... Nem para a corrupção, se olharmos bem à volta... Não sou a favor de usar esta intervenção como método contraceptivo, obviamente. Mas proibir nunca foi solução para nada. As mais ricas iam fazê-los a Espanha, as outras pagavam-nos a peso de ouro. Aliás, o preço é o mesmo. Mas agora pagamo-lo todos. Adiante.

 

Mas comecei este post pensando no facilitismo com que a nossa sociedade encara as coisas nos dias de hoje. Não é a primeira situação que vejo. Sei que não será a última. Mas, e podem dizer já que estou doida, vejo um paralelismo nesta situação. Os comandos das televisões. Dos DVD's. Dos ares condicionados. Das aparelhagens. Porra... tenho visto comandos à distância dos aparelhos mais inusitados!!! Somos ou estamos a ficar assim tão comodistas?!

 

Quando uma futura criança tem uma malformação, detectada pela medicina, que a medicina até pode conseguir corrigir... Votar essa futura criança à morte... É só a mim que isto não faz sentido?

publicado por Trintona(inha) às 19:56
música: Vambora - Adriana Calcanhoto
sinto-me: Introspectiva... outra vez!

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

16
17
18
19
20

23
27

29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO