Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

20
Jan 09

 

Folheando uma das revistas que tanto gosto de ver, encontro uma clutch que custa aquilo que eu demoraria quase três meses a ganhar no meu emprego actual.

 

Vários pensamentos me atravessam quase instantaneamente o cérebro:

 

1. Porque raio continuo a comprar estas revistas que só me deixam momentanemante deprimida, porque não vislumbro uma altura em que poderei auto-oferendar um artigo destes?

 

2. Porque raio me dá, ao mesmo tempo, prazer em ver coisas tão luxuosas?

 

3. Que raio de justiça social e/ou divina é esta que permite que milhões de mulheres passem o mês inteiro a trabalhar e não tenham dinheiro para comprar uma peça de roupa nova, ou que possam sustentar condignamente os seus filhos... e algumas, que, certamente uma grande maioria, nem sabem fazer outra coisa que não compras, gastem numa mala, nuns sapatos ou num vestido o que algumas têm que esticar durante sei lá quantos meses para pôr comida na mesa?

 

4. Uma clutch, mesmo que em pele de crocodilo vale aquele dinheiro? Porquê?

 

5. O que é que o pobre do crocodilo fez para merecer morrer para que uma gaja qualquer ande com a sua pele nas mãos, ou um gajo nos pés? Será que, se houvesse uma espécie superior a nós, nós acharíamos alguma piada a que nos matassem só para retirar as peles?!

 

6. Porque é que, sempre que tenho um tempinho livre, tipo esperar por alguma consulta... tenho vontade de comprar estas revistas?

 

Que nervos!

publicado por Trintona(inha) às 20:46
sinto-me: Grrr
música: Norah Jones - Come away with me
tags: ,

11 comentários:
Uma clutch?
Que raio é uma clutch?
E que revista é essa que mostra coisas feitas em pele de crocodilo chamadas clutch?
Miguel a 22 de Janeiro de 2009 às 10:15

E ainda por cima a tal da clutch custará pelo menos três ordenados mínimos. Xiça punico.
Miguel a 22 de Janeiro de 2009 às 13:20

Olá Miguel

Fiz um post para responder à tua pergunta.

Beijo
Trintona(inha) a 22 de Janeiro de 2009 às 17:18

Olha outro...
Clutch? O que é isso.
E no ponto 6. é exactamente nesses locais (consultas) que existem revistas á fartazana. Para quê comprar mais? A minha preferida é uma que se chama ... "happy"
executivo_chanfrado a 22 de Janeiro de 2009 às 12:56

Olá

Olha, deve ter sido a crise que também já chegou aos sítios onde tenho ido... :P

Gosto da Happy, da Activa, da Máxima, da Elle... infelizmente delas todas. Mas, lamentavelmente, há umas que mostram artigos mais interessantes, outras artigos de "compras" mais puxadotes... É como na farmácia, há de tudo.

Beijo!

Olá,
Olha eu de revistas, assino a Revista de Vinhos e a Golf Digest. Quando vou a consultas delicio-me a curtir as revistas que vocês, mulheres, adoram. E os consultórios onde vou estão bem fornecidos. Parecem-me todas +- iguais, sempre com mais de 50% em publicidade/compras e o restante em temas que invariavelmente passam por sexo, sexo, hummm sexo, orgasmos, orgasmos, hummmm… orgasmos, etc… Eventualmente aparecem também uns artigo do tipo “Como não ser lixada no trabalho pela sua colega do lado”.
A minha eleita é a happy! Para mim, a realização de eco grafias significa, vou ler a happy! A Happy tem 70% de publicidade/compras e 30% do restante acima.
Gosto das redactoras e do seu total alheamento face à vida da Tuga média. Artigos do tipo – Como apimentar a sua relação?
Propostas:
1) Chegue a casa. Aquela fondue de chocolate que tem sobre a mesa. Dispa-o! Deite-o na mesa e espalhe o chocolate pelo corpo todo. Lamba-o!Etc, etc,
Espera lá! Back to reality! Então mas quem é que dá o jantar aos miúdos? Então e se o gajo tá nu em cima da mesa como é que os tipos comem? Também comem fondue de chocolate? Diarreia certa pelo fim-de-semana fora. And son, and so on…
2) Faça uma surpresa ao seu macho. Reserve um fim-de-semana no SPA. Compre todos os packs e mais algum. Após as terapias fundam-se e refundam-se e refundam-se um no outro…
Espera lá. Quem é que paga o SPA? És tu redactora? É que aqui a malta já anda de conta ordenado desde o meio do mês. A sopa já é mais batata que outra coisa…
Ou outra hipótese menos dramática. Surpresa? Mas que raio de ideia é esta à sexta-feira. Quem é que fica com os miúdos? Epá, pois não tinha pensado nisso…
1hora depois de terem convencido cada par de avós a ficar com cada um, lá partem para a distribuição pelos avós. Chegam finalmente ao SPA à 1h da manhã. No sábado perdem as sessões da manhã porque tão todos rotos mas “dão uma”. Após o almoço há que aproveitar. É com pedras, é com espuma, é com colares, é thalasso, é o que vier. Á noite nem se mexem… Fundir? Só se for queijo…
Domingo acordam ás 11.30h. Epá temos que nos despachar, ao meio dia temos que nos baldar. Epá mas nem uma rapidinha? Não, fica para outro dia…
Back to business, os avós, as crianças, os jantares, as mochilas para a escola no outro dia e…. muita pimenta…
Quanto ao objectivo inicial… boa noite e um queijo da serra.

Beijo
executivo_chanfrado a 23 de Janeiro de 2009 às 12:04

Oi

Pois é, se o título fosse... "Como fazer um casamento sobreviver a um orçamento merdoso e a maior crise económica desde que nós nascemos"... A revista não vendia, a redactora não tinha emprego...

Há que sonhar. Elas sonham para escrever, nós sonhamos ao ler...

Beijo!

E já dizia o Poeta que o sonho comanda a vida, não é?
De qualquer forma, as revistas que voçês gostam são fantásticos veículos para as minhas flatulências... mentais.
Beijo
executivo_chanfrado a 24 de Janeiro de 2009 às 10:25

Olá

Não gostei da expressão «flatulências... mentais.»

Queres explicar melhor?


Nada de especial. Podia ter usado delírios, deboches, etc...
Parte do meu tempo livre passo-o a "criar" situações "paralelas" como as que descrevi acima. Á malta que gosta e que colabora comigo, há malta que não.. E não as crio só com revistas ou com o que quer que seja. Crio-as acima de tudo com a minha própria vida. É sempre bom ter um tipo ao lado a dar uma visão arrevezada das coisas.
A palavra "flatulência" agrade-me. Tem dinamica, é cheia, leva-nos na verdadeira essência ao fndo da questão.
Sei lá, não há grande coisa para explicar.
Beijo
executivo_chanfrado a 25 de Janeiro de 2009 às 12:52

Oi

Ok, ok... só perguntei porque, para mim, flatulência é sempre uma coisa pejorativa. Delírio pode ser bom... enquanto deliro posso ser muito feliz... Agora, com gases...

Enfim. Esclarecemos a questão e isso é que é importante.

Beijo
Trintona(inha) a 26 de Janeiro de 2009 às 20:17

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
21
24

25
26
27
28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

48 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO