Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

22
Jan 09

Então, a pedido de várias famílias, aqui vai um post sobre o que é uma clutch. E alguns esclarecimentos adicionais.

 

Uma clutch é uma daquelas malinhas ridículas que nós, mulheres, usamos em eventos especiais. Casamentos, bailes de gala... enfim.

 

Aquelas onde cabe o telemóvel, se for dos fininhos, a chave do carro mas sem o comando à distância, um cartão de crédito e, se for generosa, um baton.

 

Ou seja, daqueles que serve para enfeitar.

 

Mas, infelizmente, daquelas que quase todas nós adoramos.

 

Vide exemplo abaixo:

 

 

Agora, para que saibam, aqui vai a descrição desta clutch em particular, que está à venda no  site da Neiman Marcus:

 

"The Prada Croc Logo Clutch is priced at (hold your breath) $8,990."

 

Não sei a como está o dólar nestes dias, mas deve equivaler a bem mais do que 9000 euros. Também não sei com precisão, nem me apetece pesquisar, o valor do ordenado mínimo em Portugal, mas deve ser, seguramente, o equilavente a 20 ordenados mínimos. Certo?

 

É ou não de pensar que está tudo louco?!

publicado por Trintona(inha) às 16:51
sinto-me: Quase deprimida!
música: Pink - Stupid Girls

7 comentários:
Obrigado pela informação
Ui, ui, que futilidade…Isto é, uma clutch é um fenómeno ainda muito mais perverso do que um vestido de casamento…eh, eh,eh…

Beijo
executivo_chanfrado a 23 de Janeiro de 2009 às 12:27

Olá

Pois é... E repara... uma mulher que gasta 8990 dólares numa mala não vai usar um vestido de 100 euros, os sapatos custarão decerto mais do que a mala... O cabeleireiro não será dos baratinhos (ainda há disso)... E como tu dizes... and so on...

Beijo

Ah pois, pois.
Uma mulher ou... algum otário que financie tal perversão...
É como te digo. Muito mas muito pior do que um vestido de casamento. E olha que a fatiota de casamento já é um objecto suficientemente perverso por si só (do ponto de vista financeiro claro...). nas emoções nem me meto... então quando chega o divórcio....
Ainda bem que só consegui fazer homens...
Beijo
executivo_chanfrado a 24 de Janeiro de 2009 às 14:30

Veio-me agora a ideia e não resisto...
Os amigos ciganitos devem ter umas imitações bacanas disto. Acho que a feira do relógio mantem-se aos domingos ali pró pé do sito onde os aviões "alevantam" e aterram...
por 50 aerius levas o pack todo.
beijos
executivo_chanfrado a 24 de Janeiro de 2009 às 14:34

Olá

Devo estar azeda hoje.

Ponto nº 1: Porque é que "ainda bem que só fizeste homens"? Acaso cais no erro de achar que somos todas iguais? Mau... Muito mau...

Ponto nº2: O que tem o divórcio a ver com o assunto? Partilhas? Há formas bem simples de ultrapassar isso, nomeadamente durante a relação, dividir o dinheiro de forma equitativa... Quem "lixa" dinheiro, lixa, quem poupa, tem algum de parte... Não?

Não costumo frequentar feiras, mas pelo que oiço dizer deve ser bem verdade. Imitações de Prada não acredito muito, mas qualquer coisa equivalente...

Beijo

Tás azeda tás!
Para variar estou a brincar e espero não ofender ninguém. passo a explicar.
1) Só homens. Feliz? Claro! Não tenho que pagar o vestido de noiva.
2) Divórcio. Porque não criar um vestido de divórcio? Quantos paizinhos é que se chorarão ao aerius que largaram pelos vestidinhos das filhas e... uns meses depois...béu....
3) Eu também não costumo frequentar feiras. Pois se nem lojas frequento e tenho um ódio de estimação a centros comerciais. Consta no entanto que as imitações são mais que muitas. Tenho um colega meu que imita divinalmente os ciganos, Voz, gestos, tudo! É fantástico.
Carissima! Just kidding! No hard feelings!
Beijoca
executivo_chanfrado a 25 de Janeiro de 2009 às 13:05

Oi

Bom, meu caro.

1. Ter só filhos rapazes não é, por si só, garantia de nada. Imagina que (e desculpa se te ofende) um dos teus filhos é um transsexual que tu nunca vais conseguir "convencer" a desistir de assumir a sua sexualidade psicológica... Imagina que, nessa altura, já é relativamente fácil passar por todas as fases físicas de mudança, e que ele/ela encontra o homem dos seus sonhos. Depois de tudo isto, ias-lhe recusar o vestido de noiva?

2. Acho que a tradição, em Portugal, é o vestido ser pago pelos padrinhos da noiva. Será que não vais ser convidado? Se fores, terás coragem de recusar?

3. Desde os meus 11 anos de idade, e acho que já o disse no blog, que dizia aos meus pais para se prepararem psicologicamente para o facto de eu nunca casar. O que, até agora, se verificou...

4. Vestido de divórcio... Festa de despedida de casada, sim. Bolo especial para a ocasião, sim (se nunca viste posso postar umas ideias... lol). Vestido não vejo porquê. Não há melhor vestido do que um qualquer, bem justo, com o comprimento que a idade da divorciada permitir, com o decote apropriado para o air-bag da proprietária... Enough description?

Beijo!
Trintona(inha) a 26 de Janeiro de 2009 às 20:26

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16

18
21
24

25
26
27
28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO