Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

17
Fev 09

 

Quando disse que se ia iniciar um novo ciclo na minha vida não estava a brincar. Como sempre, parece que tudo à minha volta mudou. Deixei de saber o que quero para ficar só a saber o que não quero. Como diz o outro, parecendo que não... faz diferença...

 

A actual-do-ex foi com os porcos, como era de esperar. A atitude que se seguiu era também mais ou menos prevista, excepto com a descontracção e celeridade evidenciada... Quando põe em causa os valores transmitidos aos meus filhos, fico preocupada, pois fico...

 

Já aceitei mais ou menos pacificamente o facto de não conseguir ter amigos homens sem sentir deles um interesse puramente inocente. Não sei se é bom para os envolvidos, quer eles, quer eu, mas revela talvez uma faceta minha de maior aceitação pelas diferenças das pessoas...

 

No trabalho as coisas também estão um pouco diferentes. O acontecimento da semana passada trouxe-me a vontade de voltar, mais uma vez, a estudar. Não para progredir na carreira, mas pelo puro prazer de aprender a fazer (ainda) melhor. Não se pode é dizer isto, senão leva-se um rótulo em nada agradável.

 

Agora uso óculos. :-p Só para esforço visual, mas a ver se as dores de cabeça se somem...

 

Quanto ao que não quero... Um dia destes surpreendi-me a mim própria a desejar a voltar a ter uma família não-monoparental. Mas com um homem carinhoso, atento, apaixonado, interessado, interessante, participativo... Enfim, tudo o que não tive. O que é novidade para mim é o desejo em si. Voltar a viver com alguém é coisa que eu ando há um ano a dizer que não quero. E, sem qualidade, prefiro não ter. Pensando bem, as hipóteses de ter alguém assim são tão remotas...

 

Por outro lado, e ao contrário do que já tive vontade, sexo só pelo sexo também não me interessa agora. Talvez mude amanhã ou ainda hoje mesmo, mas penso que é uma coisa que só me vai atrapalhar. Já me conheço um pouco e sei que não consigo esticar muito a corda, mas quero tentar a abordagem oposta à que tenho usado... Será que consigo? :-S

publicado por Trintona(inha) às 23:34
música: Missing - Evanescence
sinto-me: Bem!

10 comentários:
Como homem posso-te dizer que existe por ai mt homem que é:

"Mas com um homem carinhoso, atento, apaixonado, interessado, interessante, participativo... "

Vocês as mulheres é que andam distraídas, só olham para os lobos maus, ou como diz uma amiga para os rafeiros. Vá lá abre bem os olhos e vais ver que encontras um que seja assim como queres.
Marco a 18 de Fevereiro de 2009 às 00:13

Olá Marco!

Eu não disse que era impossível! Só disse que é estatísticamente difícil... Gostava de acreditar que conheço alguns... Mas estou numa fase de transição, em que eu própria não sei bem o que quero, por isso, prefiro não envolver ninguém na minha confusão mental...

:D

Beijo!

se estás confusa fazes bem em não te envolveres. mas se ele for tudo o que pedes em cima, vai ser mais fácil viveres esta fase.
Marco a 18 de Fevereiro de 2009 às 00:27

Um hipotético ele, certo?

claro, qd encontrares esse ele, e se for no momento certo das vossas vidas.
Marco a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:32

:)

É sempre bom obter a opinião de um homem... Obrigada!

Beijo
Trintona(inha) a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:45

A Natalie Wood, que considero uma das mulheres mais bonitas de sempre do cinema, casou três vezes com o mesmo homem. E, se bem me lembro, acabaram juntos. As razões dos dois divórcios foram sempre as infidelidades do gajo.
Serás tu uma Natlie Wood? Que és bonita (boa comó milho), isso já constatei. Mas e o teu ex? merecerá segunda oportunidade?

Quanto aos óculos, usa-os no "bem-bom", a descair para a ponta do nariz... seexxyyyyyy!!!

E antes de embarcar na onda do "não monoparental", tenta, ao menos uma vez, uma saída (com entrada) só para "o que é". Que raio, se for jeitoso, simpático e não cheirar mal da boca nem dos pés, tenta. Porta-te como um homem. Saem juntos, dão uma (duas, três...) e xau. Estica-te, deixar sair as endorfinas, acaba com a entropia. Age como uma maluca, ao menos por uma noite. Passa-te dos carretos. Aproveita enquanto podes, caramba. Pior não ficas. Quanto muito, confirmas que não valia a pena, e apenas te arriscas a gostar.

Carpe diem.
Seize the day.
Aproveita...

No fim, só nos arrependemos do que não fizemos. Porque mesmo das asneiras cometidas se tira sempre uma lição.
Miguel a 18 de Fevereiro de 2009 às 13:44

Óooo Miguel

4 coisas:

De onde veio essa ideia do ex? Mais facilmente me envolvo com uma mulher do que com ele. Isso é certo.

Obrigada pelo "boa comó milho"!

Óculos, no bem-bom. Sabendo tu a minha profissão, achas mesmo que preciso? lol Mas é uma dica interessante, tomei nota.

Quanto ao último ponto... Sou muito mais exigente que isso e tu sabes. Mas agora, o que me surpreendeu foi tu achares que eu não dei já umas valente voltas com quem me apeteceu. Acho que se não o tivesse feito não me apetecia agora o que me apetece, o que deu origem ao post...

Beijo!
Trintona(inha) a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:26

Como te compreendo!
Coincidências das coincidências estou a passar uma fase muito semelhante à tua!

Quero alguém com quem possa "namorar". Ter momentos de qualidade com alguém que saiba ouvir, alguém que saiba falar, poder abracá-lo e beijar... e quem sabe algo mais!

Força no teu novo ciclo.
Tudo de bom!
Patxocas a 18 de Fevereiro de 2009 às 17:25

Olá

Pois é, todas passamos pelas várias fases... E apesar de não ser o que procuro neste momento por si só, continuo a achar que é importantíssimo no casal o "algo mais"... E que seja muito, mas muito mais! Em qualidade, se tivermos de optar!

Beijo!
Trintona(inha) a 18 de Fevereiro de 2009 às 22:47

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
18
20
21

22
23
25
26
27
28


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO