Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

31
Mar 09

O que é o amor, aos 30 anos?

 

É o coração a bater mais rápido quando pensamos "naquela" pessoa?

 

É querer adormecer, acordar, comer, viver ao lado dela?

 

É querer partilhar uma casa, uma vida?

 

É sentir vontade de voar sobre um oceano, se preciso for, para ir ter com ela?

 

É querer ter filhos com ela?

 

Porque se é isto, não amo há quase 10 anos. Mas estou em crer que, aos 30 anos, amar já não é  isto. Não me sinto hoje capaz de descrever o que acredito ser... Se é que o consigo fazer... Mas gostava que me dessem a vossa opinião...

 

 

publicado por Trintona(inha) às 18:13
sinto-me: Xôxa
música: Pink - So what

17 comentários:
Eu ainda sinto tudo isso incluindo as "borboletas no estomago", depois eles deixam-me e sofro como uma adolescente, vai-se a ver ainda não me apercebi que sou trintona. Enfim acho sinceramente que se gosta com o mesmo ou tanto fogor quando se tem 16 ou 80, só tem de ser com a pessoa certa.
N
Bj
sissaav a 31 de Março de 2009 às 18:43

Olá Sissa

Bem vinda ao blog e obrigada pelo comment.

Pois é, a minha dúvida era essa. Fico dividida entre o amor ser diferente e o não deixar que ele "cresça" para não me magoar outra e outra vez... Isso e deixar que o sexo venha cedo demais e atrapalhe toda a logística, se é que isso existe... :D

Beijos!
T

Pois o problema ai é nao deixar o amor crescer, mas isso é a sua procteção a actuar. Eu fiquei sozinha durante 3 anos, há uns meses por influência de amigos conheci um homem e todos diziam para eu me entregar e confiar que ele era boa pessoa e gostava de mim, resultado: deixou-me há 2 semanas para voltar para a ex.
E...será que valeu a pena, agora ando que nem um trapo, para quê.
Possivelmente vou estar mais outros 3 anos fechada em copas. Com o tal "medo" do amor.
Bj
sissaav a 31 de Março de 2009 às 21:32

Olá Sissa

Pois, eu já estive a ler o teu (posso tratar-te por tu, já que somos da mesma idade?) blog...

Se estiveste verdadeiramente sozinha durante 3 anos... não sei se te dê os meus parabéns ou pêsames. Eu não consigo. Mas, muito sinceramente, também não queria... 3 anos é muito tempo...

Não sou ninguém para dar conselhos, mas não fiques propositadamente mais 3 anos a fugir da nada nem ninguém...

Beijo!
T

Olá!

Desculpem lá estar-me a meter na conversa. Embora eu pertença ao sexo oposto e seja mais novo a verdade é que este assunto me toca. Não levem a mal mas a verdade é que vocês dão demasiada importância há idade quando não o deviam. Embora não exista uma "maquinazinha" para encontrar a pessoa certa, existe sim o sentimento em si que é muito bom e se essa pessoa não for a "tal", então o problema não é vosso mas sim dele (ele é que fica a perder).
Mais vale arrependermo-nos das coisas que fazemos do que arrependermo-nos de não as ter feito.

Peço desculpa pela intromissão.
Bjs

Olá R

Estás perdoado. :) Atrever-me-ia mesmo a agradecer a opinião masculina.

Quanto ao que dizes, vejamos por pontos:

"vocês dão demasiada importância há idade quando não o deviam".

Confesso, dou. Não me imagino novamente envolvida com ninguém com menos de 25 anos nem mais de 45... Mas o post centrava-se mais numa perspectiva de, aos 32 anos, ter uma experiência de vida que me fez pensar como descrevi no post, que já não corresponde ao dia de hoje...

«Embora não exista uma "maquinazinha" para encontrar a pessoa certa, existe sim o sentimento em si que é muito bom e se essa pessoa não for a "tal", então o problema não é vosso mas sim dele (ele é que fica a perder).»

Só vocês? Nós não? E quando é ao contrário? Queres explicar melhor o teu ponto de vista?

«Mais vale arrependermo-nos das coisas que fazemos do que arrependermo-nos de não as ter feito.» É mais uma das frases que emprego frequentemente...

Beijo!
T

Ola

Ainda bem que me perdoas.

Quanto ao explicar o meu ponto de vista?!?! Não prometo nada mas vou tentar.

O que eu quero dizer é que se alguém nos deixa ou não quer nada connosco é porque não nos merece, embora gostemos dessa pessoa.
Eu sei que custa mas se continuarmos a dar a oportunidade a que novas pessoas entrem na nossa vida então mais dia menos dia vai aparecer a "tal" pessoa.
Desculpa dizer isto desta maneira mas eu só posso falar por mim, enquanto homem, eu sofro quando alguém me deixa, mas tento sempre olhar em frente e nunca para trás.
Sobre a tua questão de quando é ao contrario? Bem digamos que é a historia da minha vida.


Desculpa la o testamento e os pensamentos confusos afinal de contas sou um "puto" de 25 anos.

Bjs
R
ruy_ak a 3 de Abril de 2009 às 19:19

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
28

29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

47 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO