Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

13
Set 09

 

De há cerca de uma semana para cá, lembro-me dos meus sonhos. Desde o dia da morte do meu pai, e já lá vão quase 11 anos, consegui lembrar-me aí umas 3 vezes. Na última semana, chego a voltar para a cama à noite ainda com a memória do sonho da noite anterior. Um bom amigo diz-me que é resultado da estabilidade emocional que tenho vivido nos últimos tempos. Não sei se lhe chamaria isso, mas ok, aceito. Mudei a forma de ver muitas coisas e talvez seja isso que se modificou.

 

Mas ontem, voltei a não me lembrar de uma noite inteira de sonhos - há estudos que parecem mostrar que não sonhamos a noite toda, e afinal, também só dormi 4 horas... Mas lembro-me da primeira imagem que tive quando fechei os olhos. Tenebrosa, macabra, confusa, enigmática. Discutida com quem de direito (ou não, não tenho bem a certeza) traduz incerteza, dúvida, decisões e abandonos. Dito assim, até parece fazer sentido.

 

Não quero mudar nada na minha vida. Não quero ter de tomar decisões que afastam uns e aproximam outros. Só mexo em alguma destas coisas se for obrigada. E não quero ser obrigada a nada. Aliás, se há coisa à qual resisto com todas as forças que tenho (há quem diga que são bastantes) é a ser obrigada a fazer algo. Aconteceu poucas vezes na vida.

 

Quero voltar a lembrar-me dos sonhos da semana passada. Quero voltar aos sonhos com coisas normais, com cores normais, a ver o rosto das pessoas que gosto, nos meus sonhos.

 

Ao escrever isto, lembrei-me de uma conversa que tive com duas colegas de trabalho, sobre os sonhos, precisamente. Uma delas já sem nenhum dos pais vivo e a outra com ambos neste mundo. A que tinha os pais vivos ficou assustada com o facto de a terceira colega sonhar com frequência com a mãe, recentemente falecida. E eu, logo eu, Miss Céptica 1976/2009, explico com rapidez: "Sonhar com as pessoas queridas que já morreram é reconfortante... Permite-te vê-las, falar com elas, interagir com elas. Pode ser calmante até"...

 

Apetece-me adormecer já. Adormecer para não viver as próximas horas da minha vida. Adormecer para ver o meu pai. Adormecer para sonhar com coisas cor-de-rosa (ou lilases). Adormecer para sentir o beijo que espero há tantas horas...

publicado por Trintona(inha) às 18:37
sinto-me: Confusa
música: The Sound of Silence
tags:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

48 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO