Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

02
Jul 08

Hoje escrevo o post a bater a mil... A cabeça e o coração, literalmente, não no sentido romântico...

 

Vou sair a primeira vez, como diriam os americanos, num date, depois de sete anos de relação monogâmica (da minha parte, ES-TÚ-PI-DA!!!)...

 

Aos menos os americanos ainda falam nas regras desta cena das saídas... Nunca deixes que haja sexo na primeira saída... Blá blá blá... Sinto-me perdida. Não tenho ninguém com quem falar, pois as minhas amigas são todas casadas e, regra geral, mais velhas, não iam entender do que falo. E se eu fraquejar? Bom, é como eu lhe disse... Talvez ele ganhe o direito de pensar que eu durmo com qualquer um e não volte a saber dele... E será que isso é grave? Não, há mais peixe no mar... Ou aviões... Ou cães...

 

Vou-me arranjar... Mais uma dor de cabeça... A minha vontade é enfiar umas calças de ganga... Será que há um dress code para dates? Socorro...

 

Beijo-o? Será que me vai dar vontade? Sei lá... O pior para mim são estas horas antes... Bom, vou arranjar-me que o resto passa depressa...

 

Beijos

Trintinha

publicado por Trintona(inha) às 19:11
sinto-me: Contente mas nervosa...
música: Wherever you will go - The calling
tags: ,

13 comentários:
Alguma dicas para te ajudar:

1) Arranjar uma amiga que te irá ligar durante o jantar, ou almoço...etc. (caso o gajo seja uma lastima, é uma boa forma de o largares... tipo o que? .. aleijou-se aquele.. ou uma urgencia no hospital. tenho de ir trabalhar..etc..etc)
2) A nível de dress-code depende de 2 factores:
a) Queres uma saída para sexo
b) Queres uma saída para relação

Se o caso for o b), isso só se aconselha aos inimigos, e por isso não te posso aconselhar! Aliás a ideia é nunca sair com a ideia de sair de lá uma relação.. senão... (muito complicado).. mas prontos tu é que sabes a direcção da tua vida. Ai veste-te confortável.. como te sentes bem.. pois se ele tem que gostar é da pessoa que tu és e não de uma imagem que queres dar.

Se for a opção a), então veste-te para "matar", ou seja muito sensual... de alguma forma que diga.. "come-me", agora depois depende do teu critério, se de uma forma sensual e elegante.. ou de uma forma sensual e pouco elegante.. isso deixo a teu critério.

O conselho é no caso de não saberes, é levares calças e uma blusa. Fica sempre bem em qualquer lugar ;)

P.S já agora se ainda não conheces o moço.. aconselho o encontro em lugar publico, e uma conversa prévia para obliterar os mal entendidos.

p.s.s Se for jeitoso e tiveres à resmas de tempo em tempo de seca... vai-te a ele! E diverte-te!
john4sex a 3 de Julho de 2008 às 16:30

Olá «John»

Obrigado pelas dicas... Gostei muito... Quanto à primeira, é uma excelente ideia, muito embora eu tenha um programinha excelente para o telemóvel que faz isso na perfeição... Pode ser que te dê jeito... Se quiseres diz que eu dou-te o nome... :-)

Quanto ao dress-code... Tens toda a razão, não tinha pensado nisso dessa forma! Aliás, é agora aos 30 que estou a começar a abrir os olhos para as questões da importância dos pequenos pormenores na nossa aparência física...

Em relação à «conversa prévia»... sinto que não surte muito efeito... Mas vou pensar nisso, com carinho!

Bjs e obrigada

Trintinha

Viva,
Fico feliz que te tenha ajudado um pouco!
Espero que a noite tenha decorrido maravilhosamente bem! Força ai, ok?!
Quanto ao toque de telemóvel, ehehe pois eu sou algo frio nisso, aliás demasiado frontal. Talvez por isso não necessite dessa artimanha ;)
beijos
cheers

Olá «John»

Gostei muito dos teus conselhos e do teu blog...

Confesso que uma das minhas fantasias recorrentes é ser paga e outra é pagar para ter o que gosto... Sem preocupações ou stress...

A noite não correu nada bem... Fui ao cinema sozinha, o que é sempre bom... Faz falta aprender a viver sozinha, porque tive os miúdos muito nova e sempre tive namorados... Nos períodos em que não tive, por opção (foram sempre muito curtos...) não sabia dar o valor que dou agora a poder estar só...

Beijos

Trintinha

Olá Trintinha,

Desde já obrigado pelas tuas palavras lisonjeadoras, só é pena que não pudesses realmente utilizar os meus conselhos de uma forma mais produtiva. Mas como se diz, á sempre o dia seguinte! :) Em relação ao meu blog, (sorriso), é digamos um blog das minhas aventuras e desventura diárias. Fico feliz por teres gostado e apreciado o mesmo.
Já agora, voltando à noite, não percebo… então supostamente não era para sair com alguém? Estou a ver, o jovem baldou-se. Meu conselho é esquece, e bola para a frente, o que não falta é marinheiros nesse mar :). (Claro agora se são ou bons ou maus isso já é outra coisa)
Com que então ao cinema sozinha, realmente isso é uma experiência bastante surreal, especialmente se for daqueles filmes “de fazer meninos”. O importante é que tenhas divertido bastante. Sobre os namorados. Pois, …acho que o problema (não sei se hoje em dia ou sempre), é que as pessoas vivem para controlar e não para viver.
Parece que as pessoas gostam de se fazer infelizes. E realmente viver sozinho/a é sempre bastante agradável, porque temos a independência de estar com quem quisermos à hora que quisermos.
Sobre as tuas fantasias, parece-me bastante interessantes. A questão de ter um conquistador, o meu conselho é que procures alguém de qualidade. De forma que a fantasia possa ser melhor que planeada valor pode ser caro, mas se a vontade é de ter um momento. Ao menos que seja um momento memorável!
Quanto à questão de seres paga. Bom numa fantasia com um conquistador, isso mesmo pode ser providenciado, dessa forma existe uma rede bem segura em poderes apoiar. Pois este tipo de vida apesar de aparentar ser fácil, é uma vida que custa bastante em termos emocionais e sentimentais. Claro que o dinheiro é bom, mas se for só pelo dinheiro, e o que poderá trazer. Então nem vale a pena entrar neste momento.
Eu entendo que é “excitante”, sentir o facto de um homem desconhecido ter relações e ir-se embora pagando o seu. Contudo, o homem pode ser feio, pode ser mau na cama…etc… etc. E cada à própria pessoa tornar esse momento em algo realmente bom e agradável. E isso nem sempre é fácil de fazer e digerir. Aliás as mulheres têm muito maior dificuldade em se abstrair desse tipo de situação. E claro, depois de entrar nesse mundo é complicado largar. Pois é uma forma fácil de encontrar novas pessoas, novos mundos. E claro o dinheiro é sempre bem vindo.
Beijos doces para um dia soberbo (É sexta ;))
Cheers

Ora, de nada... O blog é realmente interessante...

Há sempre o dia seguinte, o outro e mais outro (felizmente e esperemos que sim!). Sim, o jovem baldou-se... Mas o que não falta é peixe nesse mar... e até «sereios» como eu costumo dizer...

Sim, cinema sozinha, filmes “de fazer meninos” é que ainda não fui ver a sós. Não tenho tido paciência para filmes românticos, nem sei se alguma vez mais vou ter. Acredito no amor, enquanto dura. Mas assim também é bom. É mais realista.

Sobre as minhas fantasias, nomeadamente a de ser paga, é mesmo só uma fantasia. Embora algumas possam e devam ser postas em prática, outras não. A sabedoria etá em distingui-las. E apesar de não ter uma profissão mal paga para o panorama actual nacional, o dinheiro é viciante e eu sei disso. Gostava de viajar muito, de comprar um carro novo, uma casa maior... E se eu tivesse sucesso na «profissão»... Nem quero ir por aí...

Beijos
Boa sexta, sábado e domingo (folga, não é :-))
Trintinha

Ora boa tarde,
Pois.. folga hehehe… este fim de semana, será para Bruxelas, mas lá para Segunda já estarei de volta :). Por muitas viagens que faço (e adoro fazer), voltar a Portugal deixa-me sempre deveras feliz. Será um fim de semana em grande, mas obviamente trabalho.
Sobre o amor que dura quanto dura. Pois, e porque vejo dura cada vez menos para toda a gente. Se calhar é devido à mentalidade “fast-food” que vivemos. Quem sabe?
Quanto às fantasias, pois eu cá gosto de coloca-las todas em prática. Aliás é por essas e por outras que me dou mal por vezes. Mas seja como for, é libertador. Prefiro dizer… não devia ter feito isto ou aquilo, do que viver na agonia… do deveria ter feito e não fiz. São formas de viver, cada um tem a sua :).
Quando comecei nesta área, até tinha uma boa profissão, contudo o que começou por uma brincadeira, tornou-se um modo de vida. Digamos que foi o juntar de muitos factores, a minha predisposição para sexo, a imaginação e depois a questão de a nível de valor monetário. Por incrível que pareça, esse foi dos últimos factores que pesei na minha decisão. Para mim é muito agradável conhecer novas pessoas, novas formas de viver a vida, de sentir e partilhar as suas vidas. E isso interessa-me bastante.
Sobre o dinheiro ser viciante, isso é uma grande verdade, quando nos habituamos a um determinado nível de vida, e estilo de vida, é muito complicado deixar. Sobre o sucesso da profissão, tudo depende o quanto gostamos da mesma, e empenhamo-nos nela. O sucesso, felicidade, alegria..etc..etc.. é muito subjectivo, contudo a meu ver, depende apenas e nós próprios, da forma como vivemos a vida. E fazes bem em não ir por ai, mas podes vir por aqui se quiseres ;)
Beijos e uma sexta ousada!
Cheers

Olá John

Para Bruxelas... neste momento até Porto já me soaria bem...

Eu também costumo dizer que prefiro ficar triste porque algo não correu bem do que nunca ter tentado... Mas considero mesmo que há fantasias que muito dificilmente poria em prática. Mas também já aprendi que na vida, não há impossíveis...

Percebo os factores que te levaram a enveredar pelo caminho que trilhas actualmente, mas penso que há muitas variantes entre as «conquistas» femininas e masculinas, não? E claro, os níveis...

Beijos... goza muito (espero que não sejas brasileiro) lol

Trintinha


Olá Trintinha,

Antes de mais! Não sou brasileiro! :) Sou Tuga da grande nação e muy invicta e nobre cidade do Porto. Pelo menos foi aonde nasci (risos).
Agora em relação às variantes entre conquistas no feminino e masculino, sim sem dúvida. Em primeiro lugar tem haver em relação aos níveis. Isto não quer dizer que quem tem dinheiro tenha mais educação, etc, etc. Por vezes isso não acontece, contudo a forma de estar das minhas conquistas usualmente são de um extracto social alto. O que digamos que as suas exigências são outras de que se fosse de um extracto social mais baixa. Contudo, existe um certo padrão. Toda a mulher adora desabafar, toda a mulher gosta de uma boa massagem :)
Sobre a questão de conquistas do lado das mulheres, penso que poderá ser parecido com os homens. Pois usualmente as primeiras vezes as pessoas estão bastante nervosas. Pois é algo completamente novo. Cabe ao conquistador ou conquistadora tornar esse momento em algo bastante agradável. Muitas vezes o tempo que estou com esse alguém é apenas para ouvir, e “brincar” e nada a nível sexual. Contudo, a nível feminino tenho pouco conhecimento, tenho uma outra conhecida nessa profissão. E o tipo de experiências até que sou algo semelhantes. Pese embora as mulheres preferem algo muito mais fantasioso a nível sensorial, e os homens segundo sei é mais carnal.

Uma excelente semana! Beijokas
Cheers
john4sex a 7 de Julho de 2008 às 12:43

Manter monogâmica uma relação "a sério" não faz de nós estúpidos. Só faz de estúpido quem a quebra sem pré-aviso, sem qualquer respeito.
Enquanto casado, fui a pessoa mais fiel deste mundo. Tive tentações, até provocações, mas não cedi. Tenho uma confortável certeza de que também não fui enganado. Não digo isto por arrogância, por me achar muita bom, mas porque sei que era respeitado enquanto pessoa, e que, mesmo que ela se apaixonasse por outra pessoa, nada faria sem me avisar de que a nossa relação estava condenada.
Não te envergonhes das tuas virtudes, nem te arrependas delas depois de saberes que não foram valorizadas.
Miguel a 4 de Julho de 2008 às 13:56

Olá novamente

Fico contente em saber que ainda há relações assim... Mas nem todas as realidades são assim... Como te sentirias se a pessoa a quem abriste as portas da tua casa, com quem tiveste um filho, te trai uma primeira vez, tu tentas perdoar e voltas a tentar ser feliz... Acontece uma segunda vez... E uma terceira... Sempre sem a frontalidade de sentarmos os dois e ele me dizer... «Aconteceu»... ou qualquer coisa assim? Sempre «apanhado» em flagrante delito? Com outras agravantes que nem quero aqui expôr?

Posso dizer-te que nos 7 anos que a relação durou, tive muitas situações em que podia ter retribuído na mesma moeda... Posso ter sido fiel aos meus princípios, mas hoje arrependo-me. Porque respeitei uma pessoa que amava, mas essa pessoa, penso hoje, nunca me amou verdadeiramente nem sequer me respeitou...

Bj
Trintinha

Sentir-me-ía muito mal se fosse traído. Péssimo. Quase de certeza ficaria violento.
Por isso tenho a desagradável certeza de que quem me trair não terá uma segunda oportunidade.
Radical? Quero lá saber.
O que sei é que quem trai e é perdoado consegue, em regra, perceber que pode trair sempre. Não sei como nem porquê, mas o "traidor" tem essa incrível capacidade, entender (acreditar, imaginar...) que quem perdoa uma vez perdoa a segunda, e por aí fora, ou que se não quisesse manter a relação a teria terminado na primeira mijadela fora do penico.
Por isso digo e repito: em matéria de traição não há segundas oportunidades.
Mas arrepender-me de ter sido fiel? De ter sido quem e o que sou?
Não senhora. A razão só permanece do nosso lado enquanto a temos.
Terás desperdiçado o teu tempo e as tuas qualidades ao ficar com essa pessoa, mas se foste melhor do que ela, é porque ÉS MELHOR.
Nunca penses, nem te deixes convencer, do contrário.
Miguel a 7 de Julho de 2008 às 13:37

Olá Miguel

Obrigada. Às vezes precisamos de palavras que nos abram os olhos.

Bjs

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO