Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

20
Jul 08

 

Bom, onde há fumo, há fogo.
Quando se diz que uma mulher de trinta ou mais e um homem de vinte é explosivo, parece que é verdade... O que lhes pode faltar em experiência e know-how pode ser perfeitamente compensado com performance e vontade de aprender...
 Bom, como já deu para perceber, uma das minhas saídas correu muito, muito bem... O vintinho era muito giro, apetecível... Sem conversa da treta, sem confusões, sem compromissos, sem complicações... Isto já parece o anúncio do Pingo Doce! Mas é mesmo assim. Penso que uma das vantagens desta faixa etária é mesmo essa. Um quarentão, por exemplo, ou é casado, ou é divorciado, ou solteirão... Ou está cheio de vícios, postos pelas ex-namoradas, pelas ex-mulheres ou pelas mamãs... Um vintinho está interessado na experiência e nada mais. A parte física correu muito bem, para já fiquei satisfeita (não, não estou a falar da parte sexual propriamente dita), mas será que, a longo prazo, é isto que quero?
Penso que não. Preciso de alguém que me saiba cortejar, alguém que saiba o que é dirty talk e que saiba aplicá-la na altura certa, com as frases certas (que isto não se ensina...), alguém que, quando me abraça, sinto que me protege contra tudo e todos. Mas depois, é precisamente esse tipo de homem que está comigo e com mais duas ou três ao mesmo tempo... E eu prometo a mim própria não ser assim, não ser leal a quem não o é para comigo, mas o primeiro pensamento é de, imaginando-me com alguém, pôr todos os outros de parte...
Porque é que eu sou assim? Será que não há homens interessantes e leais? É uma pergunta meramente retórica... Tenho 31 anos (quase 32 :-D). Mesmo que consideremos que só comecei a namorar aos 14, o que nem é bem verdade, são 17 a conhecer o sexo oposto. 17 anos de um conhecer homens (não todos por experiência própria, claro...) e todos eles não desperdiçam uma oportunidade. Isto quando não a procuram activamente...
Não sei que escolhas vou fazer no futuro. Se vou alguma vez sentir a necessidade de "estabilidade" pela qual muitas mulheres fecham os olhos ao que os maridos fazem. Para já não. Não estou disposta a ceder esse meu sossego. Não sei se encontrarei algum dia um homem que me agrade e que aceite, de bom grado, o que tenho para oferecer. Às vezes, penso que é pouco. Às vezes penso que, para alguns, é ouro sobre azul. Não sei. Ainda não encontrei o homem cujo perfil me faz desejar saber se lhe chega.
Continuo sem o número do Labrador. O favor deu azo a uma longa conversa, mas não se proporcionou troca de números. Soube mais alguns pormenores que mais me aguçaram o apetite. Se chegar a ser, é para ir com calma. Tem 43 anos, faz 44 vinte dias antes de mim... Casa própria, longe dos pais... Dá-me a sensação que está interessado, mas talvez não me queira afugentar... Afinal sempre tem mais 12 anos que eu... (Não, Miguel, gay não é, isso acho que eu conseguia detectar...) E claro, quando lá vou, estou sempre rodeada dos meus filhos, com a minha mãe...
O Rafeiro2 fez-me um convite, que não vou aceitar. O Rafeiro1 voltou a não dizer nada, um dia destes lembra-se, não sei se julga que estou à espera dele. Sinceramente, nem quero saber...
A minha amiga do peito (bom, dos dois...) voltou a sugerir um encontro. Se, por um lado, sinto curiosidade, por outro fico a imaginar o momento e penso que, a certa altura, vou sentir falta de qualquer coisa (não posso nomear, senão caio na pornoxaxada :-P)... Tive vontade de lhe perguntar se ela não sente, mas achei que seria muito atrevido. Talvez ainda esclareça essa minha dúvida.
O meu local de trabalho continua um deserto em termos de homens interessantes. Pode ser que, na próxima semana, a vida me reserve algumas surpresas...
Beijos
Trintinha
 
 
publicado por Trintona(inha) às 21:25
sinto-me: Bem
música: Pedro Abrunhosa - Eu estou aqui

Sobre a questão de vinte anos, e vontade de aprender, etc e tal… o que te posso dizer é que à certas coisas que não se aprende, ou se tem, ou não se tem! Uma coisa é poder ter um pouco mais de carisma, ou então de charme, no sentido de levar as coisas com mais calma… ou com o necessário tempo para levar uma mulher a entrar em desejo sem qualquer penetração ou algo parecido. Outra coisa é levar uma mulher à loucura… e isso trintinha, “Either you have it, or you don’t!”. Pensar que um homem, melhora… etc e tal… a sério... não vás por ai!
Sobre não ter vícios, e das ex- disso e daquilo. É assim, quando qualquer homem começa a falar de algo, e depois começa a referir uma ex disso ou daquilo… a sério foge a 7 pés! Principalmente significa que ainda não ultrapassou, e se ainda não ultrapassou, isto significa que tu serias a “rebound”, a sério menina… não vás mesmo por ai! Caminho demasiadamente doloroso e triste, mesmo que o sexo seja excelente… nunca irá compensar do mau trato psicológico. Sobre os “putos”… isso depende, cada um é como quem é que é mesmo assim, à “putos” e putos (if you know what i mean).
Sobre homens interessantes e leais… é assim interessantes, isso sem dúvida! Aliás ser-se homem com H grande, implica ser-se interessante, implica ter vivido, ou estar a viver a sua vida no máximo da sua potencialidade. Se queres uma aventura com homens interessantes, tens sempre o pessoal que faz de médicos sem fronteiras. Tens sempre os playboys que viagem pelo mundo todo à procura de festas porreiras. Tens ainda o pessoal que anda por todo mundo sem grandes recursos mas vivendo muito bem a sua vida nas respectivas raves. Homens interessantes é que não falta por esse mundo fora, a questão é saber qual o teu interessante, e quais os teus parâmetros para interessante. Se for saber fazer paparoca, e conhecer um pouco o mundo… a sério, tens que elevar os teus parâmetros, pois isso não passará da segunda ou terceira semana.
Agora por outro lado, em relação ao que procuras… se procuras sexo por sexo.. ou amor.. e porque tenho lido tu não procuras sexo, procuras sim amor.. companheirismo, procuras essa questão que indicas como lealdade.
Aquilo que te desejo é que encontres, tudo isso e muito mais, contudo o meu conselho é nunca baixares as tuas expectativas, e quem sabe um dia irás encontrar pessoa certa.
Já agora, algo também deveras importante! O bonito, é o que o teu coração sente e não o que revistas ditam como belo ou feio. Se conseguires ultrapassar isso, tenho a certeza que irás encontrar o que sempre quisestes e sonhastes para ti.
Sobre a estabilidade, cada pessoa é um caso, visto que cada pessoa tem o seu próprio conceito de estabilidade, para alguns a estabilidade implica estar só na sua própria contemplação de seu próprio eu. Outras pessoas é estar com alguém, outras é viver a vida na adrenalina, etc.etc.
Sobre perguntar se a essa moça lhe faz falta? É assim se ela for bi, então por certo irá responder que sim… se for homo, por certo vai responder que não… quem é na realidade homossexual, a sua apetência é para pessoas do mesmo sexo… e dessa forma não sentirá qualquer falta de ….
Bom, resumindo e concluindo, parece-me que andas em tempo de dúvidas e muitos pensamentos! O que te posso dizer que tudo tem o seu tempo, e se procurares bem, irás por certo encontras as respostas às tuas próprias dúvidas.
Beijos
Cheers!
john4sex a 21 de Julho de 2008 às 09:30

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

49 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO