Considero-me uma trintona média, logo, representativa da Classe... mas posso estar enganada...

31
Jul 08

 

No último post esqueci-me de mencionar uma das razões para o sentimento de felicidade. A compra de uns sapatos, lindíssimos... Adoro sapatos, adorava ser rica para ter um armário lindo, enorme, só para sapatos (teria e faria mais coisas, claro! viajar, por exemplo)... Estes são mais sandálias, douradas, com flores cravadas de brilhantes, com saltos altos, finos, vertiginosos... Pena que não são para todos os dias...
Tenho que continuar este post pedindo desculpa por não ter ainda respondido aos comentários, vou fazê-lo, se não hoje, nos próximos dias...
Hoje vi o Labrador, troquei umas palavras com ele. Como só o vou ver daqui a um mês ou mais, tenho que pôr este pensamento na prateleira. Entretanto, surgiu uma nova espécie. É muito cedo para dizer se é mais um rafeiro (para os menos atentos ou novos no blog, explico: rafeiro é o que ladra, ladra... mas não morde... aquela mordida gostosa, como dizem os brasileiros...). Teve a paciência para esperar uns bons 10 minutos, até eu sair do café onde já nos encontrámos por várias vezes... para depois me deixar passar na passadeira... Deve ser mais novo que eu, tem uma cara giríssima, é pena não ter mais uns 10cm, mas também, não se pode ter tudo, não é? Tem um ar inteligente, mas há quem engane, e muito... Também depende para que é que o quero, não é? E eu ainda não sei bem o que quero... Penso muito nisso mas ainda não sei bem... Bom, mas de qualquer forma algo me diz que isto ainda vai dar pano para mangas... Vou dar-lhe uma alcunha... será um... Cocker... lol
O meu ex mandou-me uma mensagem que mostra a sua maturidade... A agradecer por eu ter acabado porque agora está feliz... Será que ele pensa que isso me afecta?! Ai, como o rapaz está enganado... Quanto melhor ele estiver mais equilibrado será, para ser o melhor pai que possa para os meus filhos... E eu quero que eles tenham uma boa relação, a melhor possível...
O mês está a acabar, ou seja, vou ter 1024MB novinhos em folha para gastar... ;-)
Este fim-de-semana queria ir ao cinema. Mas sozinha. O que não quer dizer que não vá duas vezes... O fim-de-semana é grande... Há sexta, há sábado, há domingo... E há sempre muitos filmes para ver! ;-)
Entretanto, já estou em contagem decrescente para a 2ª fase das férias... Já só falta um mês...
Hoje, ao falar com uma amiga, voltei a pôr em dúvida o que quero para mim na minha vida amorosa/sexual nos próximos tempos. Sexo ocasional, com o mesmo ou vários, é fácil. Talvez demasiado fácil para mim, que gosto mais das coisas quando são difíceis. Continuo firme na opinião de que, seja para o que for, não quero um fulano que seja casado ou que viva com alguém. Por vários motivos isso pode correr mal e não é de todo o que eu quero para mim. Seja para o que for. Há claro, uma excepção. Que é o «meu» Labrador. Mas adiante.
Dado que recebi um feed-back acerca do blog onde me diziam que serve o propósito de dar a conhecer melhor o pensamento das mulheres... Posso aqui tentar explicar os motivos que me levam a fazer a afirmação anterior... Primeiro: um homem comprometido (chamemos-lhes assim, mas pode ler-se alguém que seja casado, viva com ou tenha casamento marcado) não vai poder dar-me o que eu quero, nos momentos que eu quero/posso. Mesmo que seja só sexo. Depois, há a questão do que ambos queremos. No início podemos ter tudo muito bem definido... mas se eu ou ele quisermos mais? Se ele estiver disposto a deixar a família, por exemplo? Na afirmação de que não quero viver com ninguém nos próximos... digamos... 10 anos, estou firme. Para sempre? Não sei. Neste momento não lhe vejo vantagens. Só desvantagens. Deixar uma família... e depois, se eu me farto dele? São questões que já surgiram com alguém com quem nunca troquei sequer um beijo...
Quando me separei, inicialmente imaginei que agora já não me importaria essa questão. Mas continua a importar. Talvez porque não consigo deixar de sentir empatia com a pobre que está lá em casa, a cuidar dos miúdos, dele, sem saber de nada... Ou talvez não. Mas não quero saber. Se desconfia e não investiga ainda tenho mais pena. Dos dois. Porque vivem uma mentira, provavelmente em nome de questões materiais, de aparências ou de pressões familiares...
De uma coisa tenho a certeza. Não quero ser a que tem de ficar calada quando o telemóvel toca. A que fica sozinha o resto da noite, porque ele vai para casa. A que o vê à sexta e só o volta a ver na segunda porque ele vai passar o fim-de-semana com a família. A que não pode usar baton, perfume ou brilhantes para a titular não perceber. O que se aprende quando se é precisamente a titular...

E claro, ocorre-me sempre: será que eu não mereço mais?! Claro que sim. Modéstia à parte. Sei que sim. Não vale a pena esplanar as minhas razões, mas sei que sim. Mereço pelo menos uma pessoa honesta. Porque, isso a vida já me ensinou, vejo pelas costas dos outros o que se passa nas minhas.

 

Beijos

Trintinha 

publicado por Trintona(inha) às 21:55
sinto-me: Bem
música: Encosta-te a mim - Jorge Palma

6 comentários:
Olá trintinha:

Tou a começar a viciar-me em seguir os teus post's.

Não que as nossas situações tenham muito em comum - não fui traída (pelo menos fisicamente) - mas eu já traí.

E agora tamos na fase inicial da separação. Para já, a correr bem - honestidade a rodos de ambos os lados, a consciência que o que nos une é um "apego", um "afecto", um "hábito". E percebermos que, embora já não jovens, ainda não velhos - e com muitas possibilidades para explorar.

A dificuldade maior que sinto no momento é pensar como tu "mereço mais?"

Creio que só poderei avançar para qualquer tipo de relação quando me perguntar "esta pessoa merece-me?" ao invês de questionar: "eu mereço esta pessoa?"

Ou seja, há que restaurar a auto-estima, a auto-confiança para depois poder sequer pensar em qualquer tipo de relacionamento.

No entanto, no entanto... já me encontro envolvida... precisamente com alguém que não é sozinho - vive acompanhado...

Que me aconselhas trintinha?

bjs
Lola a 3 de Agosto de 2008 às 22:19

Olá Lola

Conselhos? Ui... que pedido difícil de satisfazer... O que posso fazer é comentar... E talvez partilhar contigo pensamentos que gostava que alguém tivesse partilhado comigo...

A viciares-te? lol E tu, não escreves nenhum blog? É libertador...

Eu nunca traí... acho que nem os meus namorados... Bom, há algumas situações estranhas...

O que é para vocês «a fase inicial da separação»? Eu tive tantas fases dessas... E retrocessos... e separação outra vez... Já passaste por isso também?

Honestidade, sinceridade, civilização... tive também alguma no início, mas depois tudo ruiu... É necessária muita maturidade e inteligência emocional de ambos os lados...

Sei bem o que queres dizer com "apego", "afecto", "hábito"... Venenoso, não é? Se a razão pela qual vivemos com alguém é apenas o hábito, o medo de estarmos sós...

Somos muito jovens, temos um mundo à nossa frente!

Não tenhas dificuldade no pensar "mereço mais"... Cuida de ti... volta a amar-te, a pôr-te também em primeiro lugar... O meu post de hoje fala precisamente sobre isso, não sei se já tiveste oportunidade de o ler...

Muito perigoso... já estares envolvida, na minha opinião... Quanto mais com alguém que também não é sozinho... Mas tudo depende do que queres dele... Do que ele quer de ti... Muito embora tudo isso possa mudar... E depois é aí que surgem as maiores chatices...

Beijos

Olá trintinha:
Obg pelos teus comentários.
Não tenho blog, nem pretendo ter. Reconheço o poder libertador que possa ter, mas para isso tenho um diário, seguramente há mais de 20 anos. E sei o efeito libertador que tem. É similar ao de um blog. Simplesmente, um diário é impermiável a comentários, outros pontos de vista, perspectivas diferentes - será essa a principal vantagem do blog face ao diário.
A desvantagem é que dás-te a conhecer "ao mundo" e não estou interessada nisso.
Gostaria de falar mais contigo sobre a minha situação - a tua experiência poderá ser um precioso auxiliar para mim. Simplesmente, gostaria que fosse uma conversa privada. Podemos conversar por mail?

Bjs
Lola a 4 de Agosto de 2008 às 09:17

Olá Lola

Claro q podemos «conversar» por mail... é só mandares para este mail... Vou tentar ir vê-lo com maior regularidade.
Percebo o que queres dizer, um blog é «mostrares-te ao mundo»... embora isso possa ser benéfico!

Beijos

Gosto é verdade sim gosto de lêr quem pensa que sabe o que quer :)
beijo
joão paulo a 5 de Agosto de 2008 às 10:35

Olá João

Eu sei o que quero... Houve alturas em que andei um pouco confusa, é certo... Mas tenho uma meta bem definida...

Bjs!

Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
29
30


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

48 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO